Menu

Sou + Mulher

FORÇA AO GUERREIRO WASHIGTON REIS

Hoje recebi a ligação especial do colega e amigo de trabalho Washington Reis e nada poderia ter me deixado mais feliz.
Meu amigo sofreu um acidente na última semana e tem enfrentado o desafio de se reinventar diante da tragédia. Tivemos uma conversa agradável e ele se mostra forte e preparado para enfrentar os desafios que seu acidente trás.


Ele quebrou o femur em dois lugares, amputou o pé, no momento está usando o imobilizador e vai passar por procedimento cirúrgico no dia 30 de agosto para colocar platina.
Os desafios surgem nas nossas vidas para nós tornar mais fortes e consegui perceber a esperança do nosso querido Washington Reis ao me falar do futuro e dos próximos passos do seu tratamento.

Saiba amigo que a família Sergipe Repórter está com você.

 

Por: Karina Liberal

Alma Feminina: uma história em construção (Artigo 2)

Agora tenho um desafio muito grande nessa biografia, tentar encontrar a melhor forma de começar a contar a minha história; acredito que posso tentar começar mostrando como é formada a...

Laércio Oliveira destinará recursos para construção da Casa da Mulher em Sergipe

Na semana em que se comemora os 13 anos da Lei Maria da Penha, a juíza Coordenadora da Mulher do Tribunal de Justiça de Sergipe – TJSE -, Rosa Geane Nascimento, esteve no gabinete do deputado federal Laércio Oliveira para solicitar recursos de emenda parlamentar para a construção em Sergipe da Casa da Mulher Brasileira.

A delegada Daniele Garcia, que atualmente atua na Diretoria de Ensino e Estatística da Senasp, no Ministério da Justiça, também participou da reunião e considerou a iniciativa muito importante, em função do grande número de casos de violência contra a mulher.

A Casa da Mulher Brasileira será um espaço de acolhimento e atendimento humanizado e tem por objetivo geral prestar assistência integral e humanizada às mulheres em situação de violência, facilitando o acesso destas aos serviços especializados e garantindo condições para o enfrentamento da violência, o empoderamento e a autonomia econômica das usuárias.

A Casa vai atuar em parceria com serviços especializados da rede de atendimento como a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher/DEAM, Centro de Referência de Atendimento à Mulher, Casa Abrigo, Defensoria Especializada, Centro Judiciário da Mulher/TJDFT e Promotoria Especializada/MPDFT.

Daniele Garcia, Rosa Geane e Laércio Oliveira

“Há dois anos, aproximadamente, houve a doação de um terreno para esse fim e também algumas articulações para a criação da casa. Nós retornamos as discussões sobre esse projeto porque entendemos que é muito importante e o melhor ao atendimento à mulher vítima. A Casa da Mulher reúne todos os órgãos no mesmo local e facilita o acesso da mulher aos órgãos, equipamentos e serviços”,  argumenta Rosa Geane.

O deputado Laércio disse que vai ajudar a buscar mais recursos para a construção da casa por considerar importante que os serviços de atendimento às mulheres estejam concentrados em um só lugar. “Elas poderão receber em um mesmo local atendimento de psicólogos especializados, assistentes sociais, encaminhamentos para atendimentos na própria casa, além de estrutura que acompanha as diversas etapas pelas de atendimento nesse processo”, explica Laércio.

 

Fonte: http://jlpolitica.com.br/coluna-aparte/tce-aprova-por-unanimidade-contas-de-2014-do-prefeito-valmir-de-francisquinho/notas/laercio-oliveira-destinara-recursos-para-construcao-da-casa-da-mulher-em-sergipe

SOU+MULHER REÚNE MULHERES DA GUARAREMA PARA FALAR SOBRE EMPODERAMENTO FEMININO

Mulheres da Guararema reunidas

O final de semana foi de ações importantes para unir as mulheres do povoado Guararema na cidade de Umbaúba. Aconteceu na tarde desse sábado, dia 03 de agosto, a primeira etapa em comunidade umbaubense do projeto Sou+Mulher, que conta com o apoio do professor Ronaldo e dos membros do projeto Gerando Falcões.

O primeiro encontro em comunidades do Sou+Mulher sempre consiste de palestras sobre empoderamento feminino e o papel da mulher na sociedade atual, de forma que com esses conteúdos tão pertinentes à sororidade se crie um vínculo inicial entre as facilitadores do projeto e o público presente, ou seja, as mulheres da comunidade.

Organizadores do evento

No povoado Guararema as mulheres atenderam o chamado para esse bate papo tão importante e nesse evento tivemos a presença de 38 mulheres umbaubenses. O professor Ronaldo divulgou a boa nova da chegada de cursos de informática e horticultura para a comunidade e falou sobre o porque acredita  na parceria com o Sou+Mulher para ajudar a autoafirmação das mulheres; na sequência Karina Liberal, presidente e idealizadora do Sou+Mulher realizou uma palestra sobre “A realidade da mulher no mundo atual e o empoderamento feminino”  e abriu espaço para as facilitadoras de Umbaúba fazerem seus adendos, Katarine de Paula e Marília Bonfim se mostraram capazes de assumir cada vez mais espaço nesse trabalho.

Para encerrar o evento as mulheres puderam degustar de um cofee break, tivemos sorteio de brindes e a distribuição de rosas a todas as presentes pela professora Juciane Silva de Itabaianinha. Um trabalho feito em parceria com a Associação da comunidade na pessoa de Viviane e da diretora da escola local, Eliane.

Com o evento se criou um vinculo que permanece para a efetiva consolidação da irmandade que garante o sucesso do projeto Sou+Mulher e em breve essas mulheres estarão reunidas mais uma vez para discutir e debater o dia a dia das mulheres e ao mesmo tempo construir mais momentos de confraternização e fortalecimento da parceria entre as mulheres da comunidade.

Karina Liberal fala sobre empoderamento feminino

 

Texto: Karina Liberal

Fotos: Everaldo Germano

Álbum 2 - Festa de Xangô

Confira as fotos do evento que aconteceu na última sexta feira no Centro de Umbanda Seara dos Orixás.

Saiba mais em: Xangô é homenageado em festa da Umbanda no Centro Seara dos Orixás

Albúm 1 - Festa de Xangô

Confira as fotos do evento que ocorreu na noite da última sexta feira em homenagem a Xangô e aos 58 anos do Centro de Umbanda Seara dos Orixás

Uma noite de adoração a Deus e homenagem as entidades da Umbanda. Viva ao pai Xangô!

 

 

Saiba mais em: Xangô é homenageado em festa da Umbanda no Centro Seara dos Orixás

Xangô é homenageado em festa da Umbanda no centro Seara dos Orixás

Filhos de fé do Seara dos Orixás

A noite de sexta feira, 26 de julho, foi iluminada pela fogueira da festa de Xangô no Centro de Umbanda Seara dos Orixás que fica no conjunto Piauitinga na cidade de Estância, Sergipe.

Sob a tutela de Mãe Guacira de Oxum e Pai Marcos de Ogum, o orixá da justiça foi o grande homenageado e o evento contou com a presença de várias autoridades da cidade: Marta Monteiro, Secretaria Adjunta de Assistência Social representando o prefeito Gilson Andrade; Tito Magno, vereador; Juara, assessora da vereadora Chica do Fato; Dominguinhos do PT, presidente do diretório municipal do PT; Márcio Souza; Luis Carlos Dussantos, radialista; Carlito Lemos, presidente do Sindseme; Cizinho, presidente do diretório municipal do PSOL, entre tantos outros membros da sociedade que foram prestigiar Xangô.

Pai Xangô

A festa julina da Seara dos Orixás comemora uma série de acontecimentos: são 58 anos de fundação do centro pela saudosa Mãe Lina de Xangô, 7 anos de firmação dos sacerdotes Mãe Guacira e Pai Marcos.Como toda festa de aniversário os convidados puderam se deliciar com uma deliciosa rabada.

Festa de Xangô

Na tarde do sábado os eventos em homenagem a Xangô tiveram continuidade com a entrega das oferendas ao orixá e finalmente houve o canto dos parabéns e a partilha do bolo entre os filhos de fé da Seara dos Orixás.

São 58 anos de um trabalho feito com seriedade e que tem ajudado muitos em Estância a encontrar seu caminho espiritual dentro da Umbanda, festejado mais um ano com a chegada de novos filhos de fé e com a certeza que cada vez mais filhos irão encontrar o caminho para se aproximar de Deus através da Umbanda, a religião mais brasileira que existe.

 

Texto: Karina Liberal

Fotos: Everaldo Germano

Modelo brasileira com síndrome de Down é capa de revista australiana

A modelo brasileira Georgia Furlan Traebert foi capa na edição do mês de julho de uma revista na Austrália. Essa é a conquista mais recente da catarinense de 15 anos que tem síndrome de Down e já foi finalista de um concurso de influenciadores digitais na Europa.

A adolescente, que já tem mais de 131 mil seguidores no Instagram, foi capa da recém-lançada revista “Katwalk Kids Fashion Magazine”, que promove a inclusão e a diversidade na indústria da moda infantil.

“Fiquei feliz e muito honrada com esse convite para ser capa da revista. Adorei o resultado final. Fez muito sucesso na escola”, afirmou Georgia ao G1.

‘Quero fazer uma novela’

Georgia, que está no nono ano, é uma adolescente falante e desenvolta.

“Desde pequena, gosto de ser fotografada, gosto de roupa chique e fashion. Adoro maquiagem. Também gosto muito do mundo artístico, de cantar, de atuar”, disse a adolescente, que recentemente se mudou para Florianópolis, em Santa Catarina.

Muito ativa, além de ir à escola, ela fez aula de patinação artística, canto e teatro. Georgia também já participou de duas peças. E pretende ir mais longe: quer ser atriz profissional.

“Quero fazer uma novela aqui no Brasil e uma capa de revista aqui também. Só estou esperando o convite”, afirmou.

A mãe conta que “ela adora o palco”. “Ela fica super tranquila. Eu é que tenho que segurá-la”.

“Minha mãe é que fica nervosa”, interrompe Georgia, dando risada da mãe.

Por acaso

Rubia, que chegou a ser finalista do Miss Mundo Santa Catarina, conta que a carreira de Georgia começou por acaso, em 2012, depois que ela que postou fotos nas redes sociais.

“Observei que tudo o que ela fazia ela fazia muito bem feito. Sentia que ela ficava muito bem na frente das câmeras. Até, então, via várias pessoas com síndrome de Down em subempregos e me perguntava: ‘Por que não uma modelo com Down?’ ”

Aos poucos, as postagens com mensagens motivacionais foram atraindo seguidores mesmo fora do país, com perfis bem variados. “Tem um público que tem síndrome de Down ou de familiares, mas tem muita gente de fora e modelos que gostam do trabalho dela”, conta a mãe.

Em 2015, Georgia participou de um desfile e foi contratada por cinco agências de modelos. A adolescente já deu entrevistas para os tabloides britânicos “The Sun” e “Daily Mail”. “É incrível como as matérias com ela foram bem na internet”, conta mãe.

Em maio deste ano, Georgia foi finalista do prêmio Global Social Awards, que reuniu influencers de todo o mundo em Praga, na República Tcheca. Na categoria “Rising Star” em que ela concorreu, ela era a única brasileira.

Embora não tenha levado o prêmio, ela se mostrou encantada com a experiência. Ela encontrou Madeline Stuart, uma modelo australiana que também tem síndrome de Down e concorria em uma outra categoria.

“Adorei [participar do evento]. Foi uma experiência incrível. As pessoas quiseram tirar foto comigo, pediram autógrafos no aeroporto, até no avião.”

‘Amo a minha vida’

Rubia conta que engravidou em Boston (EUA) e veio para Florianópolis para que uma cunhada fizesse o parto. “Ela já nasceu linda, maravilhosa, perfeita! Era muito delicada. Era nossa primeira filha. Meu marido e eu não notamos nada de diferente nela”, conta Rubia.

“Ainda não tinha 100% de certeza e ela ainda teria passar por um exame chamado cariótipo. Mas nosso mundo desabou naquele momento, porque tudo o que é desconhecido, nos causa medo. Não sabíamos como lidar com a situação”, lembra a mãe.

Rubia conta que o apoio do pai foi fundamental logo após a descoberta.

“Depois que passou o susto, meu marido me abraçou e falou que não importava o que ela tinha, que ela era fruto no nosso amor e que íamos lutar juntos. Acredito que essas palavras foram definitivas naquele momento para nos reerguermos e lutarmos pela nossa filha”, afirmou Rubia.

Os exames mostraram ainda que Georgia tinha uma cardiopatia e precisaria passar por uma cirurgia. Aos cinco meses, ela foi operada e depois disso “tudo fluiu”, segundo a mãe.

Rubia, que é jornalista de formação, decidiu parar de trabalhar para se dedicar exclusivamente aos cuidados com a filha.

“O maior estímulo da Georgia foi em casa. Eu que fazia praticamente tudo com ela. Cantava, dançava, pulava, rolava e foi tudo dando muito certo! E fomos escrevendo nossa própria história, uma história feliz!”.

“Cada vez mais, vejo que o nosso esforço está valendo a pena. A Georgia é hoje conhecida mundialmente e muitas mães falam que ela é inspiração para suas filhas. Isso nos orgulha muito.”

A adolescente reconhece o apoio que recebe dentro e fora de casa. “Meus amigos são muito queridos, são carinhosos, adoro esse lado fofo deles. Eu me inspiro na minha mãe porque ela já foi miss. Amo a minha mãe. Amo a minha vida”.

Quando perguntada se gostaria de deixar um mensagem para os internautas, Georgia não tem dúvidas: “Lutem pelos seus sonhos para vocês serem felizes”.