Menu

Corpo de Bombeiros apresentam balanço das ocorrências do carnaval 2018

Dentre as ocorrências estiveram combates a incêndios, resgates de afogamentos e também orientações

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe divulgou, nesta quinta-feira (15), o balanço das ações de prevenção e ocorrências operacionais registradas no período carnavalesco. Entre 10 e 13 de fevereiro, os bombeiros registraram um total de 1 mil atendimentos. Só para o serviço extra, foram empregados 34 bombeiros por dia, totalizando 136 militares durante todo o carnaval.

As equipes que estavam em serviço de plantão operacional nos grupamentos e destacamentos de Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Estância, Lagarto, Itabaiana e Propriá atenderam um total de 168 ocorrências em todo o estado, das quais 50 foram incêndios (30 em vegetação e 20 urbanos), 50 ações preventivas, 35 buscas e salvamentos, 22 resgates e 11 acidentes automobilísticos.

Já os guarda-vidas escalados para atuarem na capital e o efetivo extra disponibilizado para as atividades de prevenção e salvamento aquático em outros nove municípios (Itaporanga D`Ajuda, Barra dos Coqueiros, Estância, Pirambu, Telha, Campo Brito, Neópolis, Santana do São Francisco e Cumbe) contabilizaram 832 ocorrências atendidas. Dentre elas, 512 foram orientações, 217 advertências, 50 afogamentos, 23 atendimentos pré-hospitalares (APH), 28 casos de crianças perdidas e 02 queimados por caravela.

A maioria dos atendimentos aconteceu na praia da Caueira, em Itaporanga D’Ajuda, em que os bombeiro salvaram 43 vítimas de afogamento, realizaram 14 atendimentos pré-hospitalares e auxiliaram em 27 casos de crianças perdidas. O segundo maior número de afogamentos foi na Barragem de Campo do Brito, em que registraram 4 ocorrências deste tipo, além de 07 APH. Em Aracaju, os guarda-vidas atuaram em 2 afogamentos, 1 APH e atenderam 2 vítimas de queimaduras. A praia do Abaís, em Estância, registrou 1 APH, a adutora de Telha teve 1 criança perdida e o Açude de Cumbe 1 afogamento.

Também receberam efetivo extra as praias da Costa, Atalaia Nova e Jatobá (Barra dos Coqueiros); a praia do Saco (Estância); a praia de Pirambu, o rio São Francisco (Neópolis) e a prainha de Santana do São Francisco, que registraram apenas advertências e orientações junto aos banhistas das festas carnavalescas.

De acordo com o subtenente Antônio Dória, do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) do CBMSE, tais ações de prevenção desenvolvidas pelos guarda-vidas são essenciais para evitar a ocorrência de afogamentos. “Essas ações são baseadas em advertências e orientações a banhistas, no sentido de evitar ou ter cuidado com os perigos na água, sem que haja contato físico entre a vítima e o guarda-vidas. Advertência é uma ação preventiva em que o guarda-vida chama a atenção do banhista que está na água, com o uso de apito, para que saia do local de risco de afogamento. Já a orientação é quando o banhista procura o guarda-vida para saber o melhor local para banho ou quando o guarda-vida orienta o banhista, que está na areia, para ter cuidado com valas, valões, correnteza etc”, explicou.

Por CBM/SE

Related Posts

LEAVE A COMMENT

Theme Settings