Menu

Em Estância, alunos denunciam escola em situação precária

Paredes que racham, pedaços de reboco que caem e água da chuva que vaza nas salas de aula fazem parte do dia a dia do anexo do Caic Jorge Amado que fica ao lado do Colégio Estadual Gumercindo Bessa no Bairro São Jorge em Estância.

Os alunos contam que os problemas estruturais são enfrentados praticamente desde o ano de 2013 quando fizeram diversas reclamações, e que as promessas de reforma do atual prédio se arrastam há, pelo menos, quatro anos.

Um aluno que preferiu não se identificar disse que o teto da escola está ameaçado de desabar e que por diversas vezes as aulas foram interrompidas em decorrência das chuvas na região. O projeto elétrico também está comprometido. Com a estrutura precária o aprendizado é prejudicado.

“A gente quer que o poder público dê uma olhada para a escola, que ainda, precisamos de dignidade” Conta o aluno.

Segurança

Durante a noite os alunos enfrentam outro problema que é a falta de segurança na escola. Por diversas vezes a Policia Militar foi acionada por alunos por suspeitarem de possíveis assaltantes que circulam nas imediações do Caic e do Colégio Gumercindo Bessa.

Retrato do abandono

Na luz do dia é possível visualizar o retrato do abandono na área externa do prédio. Matos tomam conta do acesso ao prédio da escola.

O caic faz parte do EJA Educação de Jovens e Adultos do Ensino médio e é administrado pelo DRE 1 – Departamento Regional de Ensino.

Por: Washington Reis / SERGIPE REPÓRTER (Foto: GOOGLE MAPS ARQUIVO)

 

 

 

Related Posts

LEAVE A COMMENT

Theme Settings