Menu

Caminhoneiros bloqueiam BR-101 em Estância

Caminhoneiros entram no quarto dia de manifestação em todo o País.

Na manhã desta quinta-feira (24), foi a vez da Cidade de Estância ter seu perímetro urbano bloqueado pelos caminhoneiros e representantes da classe.

O bloqueio acontece desde às 07:30 horas quando um grupo de manifestantes interditaram os dois sentidos da rodovia, ocupando uma faixa de rolamento.

Apesar do bloqueio, alguns caminhoneiros estão buscando alternativas para driblar a manifestação. Segundo moradores das regiões das praias, no Sul estanciano o trafego de veículos de carga pesada é intenso desde às primeiras horas da manhã desta quinta. Muitos caminhoneiros segundo os moradores estão utilizando a Rodovia Ayrton Senna, (linha verde) para chegar mais rápido aos seus destinos.

De acordo com o representante da manifestação em Estância, “Sandro de Bibi”, o protesto é pacifico e sossegado: “O nosso bloqueio aqui em Estância é pacifico, e dizer que essa manifestação é apenas para aqueles caminhoneiros que quiserem aderir a paralisação, outro ponto importante é que não estamos impedindo o direito de ir e vir das pessoas que trafegam nesse perímetro, apenas estamos aderindo a greve Nacional”. Disse Bibi.

Esse já é o quarto dia de paralisação dos caminhoneiros em Sergipe e o primeiro em Estância, contra os sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis.

De acordo com a PRF os caminhoneiros só estão impedindo a passagem dos caminhões. “A manifestação está ocorrendo na paz, e estamos aqui para garantir a segurança de todos e a organização da via”. Disse Felipe PRF.

Os caminhoneiros e manifestantes estão concentrados no km 148 da BR-101 em frente a entrada do Bairro Cidade Nova, em Estância.

Um caminhão foi estacionado, atravessado no acesso da zona rural para a BR-101 para impedir a passagem dos transportes de cargas.

Na entrada da Cidade Nova, apenas veículos de emergências, carga viva, ônibus interestaduais e intermunicipais além de veículos de passeios e motocicletas estão liberados.

Para Igor (coordenador) da manifestação em Estância, o protesto não tem hora e dia para acabar e que eles seguem acompanhando as negociações entre o Sindicato Nacional dos Caminhoneiros, a Petrobrás, o Governo Federal e a Agência Nacional de Petróleo e Gás.

O ex-prefeito de Estância e Superintendente da Rádio Abais José Nelson falou da manifestação: “Isso que está acontecendo em nosso País é muito vergonhoso, estamos vivendo o caos, o coração do Brasil parou, a partir do momento que esses pais de famílias também pararam, lamentável”. Disse Zé Nelson.

Reflexo

Em alguns postos de Estância o combustível já está chegando ao nível zero e preocupa usuários que necessitam do meio de transporte para trabalhar todos os dias como o caso do motorista Marcus Prata, 32 anos: “Muito difícil mesmo, estamos no extremo e nada de resposta, estamos há poucas horas de não termos mais onde abastecer e ter que parar, estamos pagando uma divida que não é nossa”. Lamentou Marcus.

O reflexo já está acontecendo, são as consequências do protesto em todo o Brasil. Redes de supermercados, setor agropecuário e são sentidos nas industrias, comércios e transportes aéreos, marítimos e rodoviários.

Redução na frota de ônibus

Para quem depende do transporte coletivo para viajar ou ir ao trabalho, vai ter dificuldades ou aguardar horas e horas no ponto e terminais rodoviários. Em Aracaju a frota de transportes coletivos já foram reduzidas e as viagens aéreas podem ser canceladas a qualquer momento.

Saiba Mais

Abuso Nacional, chame o Procon

Em alguns postos de combustíveis de Brasília, o preço do litro da gasolina já chega a quase R$ 10,00 reais. Mas se isso está ocorrendo em sua cidade, acione o Procon e denuncie. Os donos de postos de combustíveis que abusarem dos preços podem ser multados em multa que chega até R$ 500 mil reais e interdição parcial do estabelecimento.

Por: Washington Reis / SERGIPE REPÓRTER (Imagens aéreas: Rafael França)

Related Posts

LEAVE A COMMENT

Theme Settings