Menu

Emocionados, médicos embarcam de volta a Cuba

Os médicos cubanos que prestavam serviço em Sergipe começaram a voltar ao seu país de origem nesta sexta-feira, 23. Até o dia 7 de dezembro, todos já terão deixado Sergipe por conta da saída de Cuba do programa Mais Médicos.

O tom foi de agradecimentos durante a despedida aos 96 médicos que atuaram em 35 cidades sergipanas. Ainda nesta sexta, no Aeroporto Santa Maria, serão mais dois vôos direcionados a São Paulo e Rio de Janeiro.Rosa Marilie teme que a população fique sem atendimento (Foto: Portal Infonet)

A médica Rosa Marilie atuou por um ano e onze meses no povoado Morro, na cidade de Itaporanga D’Ajuda. “Fica difícil para a população local, que é muito carente. Quando cheguei, não tinha médico lá. No início, o idioma complicou, mas depois ficou tranquilo. Retorno para Guantánamo satisfeita, mas todos fomos pegos de surpresa”.

Já Yumisludeys Pérez atuou em uma unidade de saúde no Jardim Campo Novo, em Lagarto. A médica lamentou o fim do Mais Médicos, levando em consideração os três anos de contrato e a necessidade da região. “A população é muito necessitada, está todo mundo triste. Colegas mandaram mensagens, mas infelizmente não pude me despedir da comunidade. A saudade fica, foi uma ótima experiência espiritual e profissional. Foi um choque muito forte ver o quanto as pessoas são carentes. Falam sobre a questão dos nossos salários, mas assinei um contrato, sabia os termos e não fui obrigada, então não tenho do que me queixar. O mais importante foi ajudar, já que me formei sabendo que sairia do país. Temos noção de internacionalismo, uma das primeiras coisas que nos ensinam no curso de medicina são valores, como amor e solidariedade. Sinto que dei tudo isso aqui no Brasil”, disse emocionada.

Mais dois vôos estão previstos para hoje: um às 14h25 e outro às 17h20. Enquanto aguardavam o embarque, os profissionais receberam homenagens da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Foi entregue um Certificado de Reconhecimento, assinado peo Ministério da Saúde, SES, Conselho de Secretarias Municipais de Saúde e Universidade Federal de Sergipe (UFS). “Foi uma forma de demonstrar gratidão, reconhecimento pelos serviços prestados durante cinco anos pelos profissionais aqui em Sergipe”, disse Elisa Leite, referência técnica do Mais Médicos no estado.

Por Victor Siqueira / infonet

Related Posts

LEAVE A COMMENT

Theme Settings