Nova diretoria do Projeto Eu Acredito discute nova turma do Bombeiro Mirim em Estância Featured

Nova diretoria do Projeto Eu Acredito discute nova turma do Bombeiro Mirim em Estância

Para projeto ser iniciado faltava apenas aprovação da diretoria do Projeto Eu Acredito que foi aprovado por unanimidade na noite desta terça-feira (08) durante uma reunião realizada na sede do projeto em Estância.

O Presidente do Projeto Eu Acredito Raimundo Ramos iniciou a fala saudando a todos os presentes e apresentou os detalhes da nova turma do Projeto Bombeiros Mirins que estará chegando a sua terceira edição sendo a primeira em 2011 e a segunda em 2012. Sessenta crianças entre 10 a 17 anos já se formaram no projeto.

Para Ramos já aprovado é um formador de novos líderes dando cidadania a crianças e adolescentes que aprenderão sobre combate a incêndios, salvamento, preservação do meio ambiente, entre outros assuntos dentro do projeto.

O Capitão Clemilsson dos Santos aposentado do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe e que faz parte do projeto inclusive das duas primeiras turmas por telefone conversou com Ramos e afirmou seu compromisso em sua terceira edição. “Acredito que vamos ter êxito neste projeto que, além de ensinar práticas de combate a incêndio aos jovens, também desenvolve a percepção de riscos nas crianças e adolescentes. Buscamos desenvolver uma cultura preventiva, provocar mudanças comportamentais com vistas a torná-los multiplicadores de informações que irão irradiar em suas famílias e em suas comunidades”. – explicou Ramos.

O projeto pretende ser repassado as crianças e jovens do projeto com turma de até 30 alunos, tendo a primeira aula inaugural no espaço físico do Rotary Clube de Estância. Outras atividades serão desenvolvidas no quartel de Aracaju e de Estância em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe.

As aulas são direcionadas, prioritariamente, aos alunos do Projeto Eu Acredito com idade entre 10 e 17 anos.

A formação será no período de 02 à 30 de julho de 2017 com instruções pautadas para bombeiros mirim.

Faz parte da formação, o acompanhamento do desempenho escolar, o desenvolvimento de habilidades para salvamento e combate a incêndios e ainda discussões sobre cidadania, riscos, educação e civismo, educação física, simulados entre outros importantes assuntos do nosso cotidiano.

“Nossa preocupação é ir além de tirar a criança da ociosidade, mas fazer com que eles tenham um referencial tanto educacional como profissional”, explicou Washington Reis, diretor Social.

O próximo passo será conversar com as instituições públicas e privadas com o intuito buscar parceria no apoio logístico do projeto Bombeiro Mirim 2017.

Por: Washington Reis / SERGIPE REPÓRTER (Foto: ProjetoEuAcredito)

back to top