Governo investe R$ 17 milhões no povoado Crasto, em Santa Luzia do Itanhi

Governo investe R$ 17 milhões no povoado Crasto, em Santa Luzia do Itanhi

O valor é destinado às obras de esgotamento sanitário, implantação da rodovia de ligação e construção de uma orla com atracadouro e ponto de venda de pescados

O pescador Ednilson Vitor, 29 anos, sempre morou no Crasto, povoado do município de Santa Luzia do Itanhi, região Sul sergipana. Segundo ele, os lucros devem ser melhores quando as obras do governo forem concluídas no povoado.

"A gente vende pescado mais para os cambistas, mas também consegue fazer negócios com alguns turistas. Com mais deles nos visitando, poderemos tirar uma renda extra", relata.

A obra da qual Ednilson se refere é a Orla do Crasto, que recebeu a abertura do processo de licitação em março deste ano. Na ocasião, o governador Jackson Barreto destacou a capacidade de geração de emprego e renda do investimento.

“Além de ser um projeto muito bonito, que dará condições de fortalecer o turismo regional, gerar renda e oportunidades, como a construção de pousadas, ele conta com um atracadouro e ponto de comercialização de pescados”, enfatizou.


Ponto que foi observado pelo também pescador José Raimundo, 63. “Com esse ponto, poderemos vender nossos peixes e mariscos por um preço melhor, o que vai ajudar muitas famílias daqui que dependem desse comércio”, explica.

Rodovia


Para quem já tem um negócio estabelecido, a novidade foi ainda mais animadora, como é no caso de José Raimundo dos Santos, 49, dono de um bar na beira da praia há 10 anos. Mas, de acordo com o empresário, a construção da rodovia Adil Dantas do Amor Cardoso, que liga a localidade à sede municipal, foi o pontapé inicial para as verdadeiras mudanças no Crasto.

“Aqui, o movimento sempre foi melhor entre setembro e fevereiro, quando entramos na alta temporada. As vendas dos pescados também aumentavam e conseguíamos fazer uma boa poupança para restante do ano. Depois que a estrada que liga o povoado à sede de Santa Luzia foi construída, tudo ficou bem melhor. Acredito que a construção da orla vai fechar o pacote completo pra que a vida na nossa comunidade possa melhorar de vez”, avalia.


A rodovia também faz parte dos recentes investimentos do governo do Estado naquela região, que objetivam dar um grande impulso no setor turístico que ela tem. Setor que o aposentado José Alves dos Santos de Moura, 66, bem conhece. “Aqui já há uma boa movimentação durante os finais de semana. Já contei mais de 130 carros estacionados em dia de domingo, com gente que veio só para visitar o mar, imagine quando essa orla estiver pronta. Já temos uma praia linda, pertinho de Santa Luzia. Agora, depois da estrada, só falta essa obra pra que a gente possa receber mais turistas”, evidencia.

Esgotamento


De nada adianta ter grandes obras se não houver uma boa infraestrutura. Sabendo disso, na mesma época em que o governador inaugurou a rodovia José Alves dos Santos de Moura, também foi atendida uma antiga demanda dos moradores: a implantação do esgotamento sanitário.

Juntos, os três investimentos atingem o montante de R$ 17 milhões para ampliar o potencial turístico e as condições de desenvolvimento social e econômico da região.
“Ao todo, são R$ 17 milhões em Santa Luzia do Itanhi, entre execução da rodovia, esgotamento sanitário do povoado, que, por sinal, custa R$ 6 milhões, e construção da orla. Iniciativas que há muito tempo precisavam ser realizadas, mas que somente agora foram colocadas em prática”, detalhou Jackson.

Moradora de uma das ruas que já está sendo realimentada após a instalação dos dutos por onde passarão o esgoto, a professora Edinete Pereira Santos, 37, diz que agora é só comemorar. “Além dessas obras que melhorarão o nosso turismo, a implantação do sistema de esgoto finalmente está sendo feita, o que é tão importante quanto a orla e a estrada. Afinal, é preciso fazer uma boa estrutura de base para que tudo funcione em perfeita sintonia”, observa a educadora.

Prodetur


Intervenções como a Orla do Crasto são financiadas pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), que é uma linha de crédito entre o governo do Estado e o Banco Interamericano de Desenvolvimento no Brasil (BID) no valor de US$ 100 milhões para o desenvolvimento do turismo em Sergipe, no âmbito do Prodetur Nacional. Cabe ao BID o financiamento de US$ 60 milhões, US$ 40 milhões são a contrapartida estadual.

O objetivo é incrementar a oferta turística, oportunizando a geração de emprego e renda no setor. O programa, previsto para ser realizado em cinco anos, contempla investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, patrimônio histórico, qualificação da mão-de-obra, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo.

Por meio do Programa, serão contemplados investimentos na construção e recuperação de orlas e equipamentos turísticos, patrimônio histórico, qualificação da mão de obra, infraestrutura de apoio e fortalecimento institucional do turismo. Entre os projetos estão a nova Orla de Aracaju, dois atracadouros no povoado Caibros, em Itaporanga; construção da orlinha do povoado Curralinho, em Poço Redondo; as reformas da Orla Pôr do Sol e do Centro de Turismo em Aracaju entre outros investimentos que irão transformar significativamente o setor econômico do turismo em Sergipe.

Por: ASN - (Foto: Andre Moreira/ASN)

back to top