Sergipe Repórter

Caderno Especial: Comandante do 6º BPMSE fala sobre rotina de trabalho e desafios na pandemia.

Major Lucas Rabelo, comandante do 6º Batalhão da Policia Militar de Sergipe que esta localizado no município de Estância em entrevista por telefone ao programa ‘Dia a Dia Notícias da Marazul fm’ na manhã desta quinta-feira (22), atravessa uma experiência que, de acordo com o próprio, ficará marcada na sua carreira: impedir pessoas de trabalhar ou de abrirem seus negócios. Fala também do trabalho que vem sendo realizado em Estância e na região e o porquê o telefone emergencial 190 está em instabilidade técnica.

O comandante e sua equipe que atende oito municípios da região Sul de Sergipe, trabalha nas ruas durante a pandemia do coronavírus (Covid-19), em uma rotina puxada que tem sido bastante diferente daquela que havia antes da crise.

Cumprimento do decreto e o comportamento da sociedade

O Major disse que houve uma pequena resistência logo no inicio mais que em geral a população está colaborando.

Major Lucas Rabelo que já atuou em Estância em outros momentos como subcomandante onde se orgulha de ter sido um dos responsáveis pelas ações que reduziram os até então altos índices de criminalidade no município, disse que houve uma pequena resistência logo no inicio do toque de recolher e a flexibilização do comércio mais que em geral a população vem colaborando com o decreto governamental.

“Num primeiro momento da pandemia, era uma rotina voltada para fiscalização de cumprimento dos primeiros decretos, sobre fechamento de comércio e durante o toque de recolher houve uma pequena resistência mais nada alarmante e que fora resolvidos no bom senso ou infelizmente aqueles que ignoraram, inclusive com desacatos foram conduzidos à delegacia para as providencias cabíveis. Era a principal demanda. Depois, aos poucos, pudemos voltar mais nas ações contra o crime, ligadas à repressão”, explica o major.

Atuação da PM com o toque de recolher

O policial lembra que não eram poucas as ocorrências nas quais encontrava estabelecimentos funcionando sem permissão pelos decretos estaduais.

“Atualmente, com diversos estabelecimentos abertos, o foco está na fiscalização das regras vigentes: se atende restrições de público, se possui proteção a funcionários, se disponibiliza álcool em gel para clientes, se as pessoas estão cumprindo o toque de recolher em vigor, mantendo o distanciamento social entre outras”. Disse o comandante.

Vacina chega aos agentes de segurança

“Os policiais militares que estão lotados aqui em Estância, 70% já receberam a primeira dose da vacina e acredito que até o final desde mês de abril todos já estejam vacinados, dizer que nosso Estado de Sergipe está bem avançado no que se refere à vacinação”. Completou.

Dias difíceis

“Acredito que este seja um dos momentos mais graves e complexos da nossa história, da minha história. Com preocupação nessa pandemia, trabalhamos pedindo para que trabalhadores não trabalhassem. Isso deixa uma marca não só na economia, mas a dificuldade que tínhamos naquela situação, de agir daquela forma. Em geral, a comunidade tem respondido bem às abordagens”, comenta.

Poluição Sonora na Pandemia

“A lei não abrange horário, a perturbação do sossego pode ser acionada em qualquer horário. Infelizmente é um problema social mais que estamos atendendo aos chamados e claro que tomando as devidas providencias”. Alertou.

Fiscalização e parceria

O radialista Luiz Carlos Dussantu’s questionou também se a policia tem tido muito trabalho com relação ao decreto, festas, toque de recolher e aglomerações.

“Inicialmente sim, mais em geral foram poucas as ocorrências desta natureza e aqui em Estância também contamos com o nosso GETAM com a parceria da SMTT e da Guarda Municipal onde estamos fiscalizando veículos irregulares, pessoas sem habilitação e condutores que alteram a descargas das motocicletas provocando barulho insuportável e que tem sido alvo de muitas reclamações por parte dos cidadãos estancianos. Nos povoados e região das praias a gente tem uma frequência maior nos finais de semana e que todo o trabalho está sendo realizado dentro de um cronograma nessa parceria com os demais órgãos municipais e estaduais aqui de Estância”.

Telefone 190

Questionado sobre o problema do telefone emergencial 190 da Policia Militar que atende direto no 6º batalhão que está em instabilidade há meses segundo o major este problema já foi resolvido, ele explica que as causas mais prováveis são quando ocorrem as chuvas que a telefonia fica oscilando tendo como consequências essas falhas na comunicação e que também a sobrecarga de ligações pode ocasionar no redirecionamento automático para a capital, mas caso o cidadão não consiga ter sucesso na ligação existe o contato funcional do batalhão.

Efetivo e viaturas

Atualmente o 6º BPM está com o efetivo de 172 e 17 viaturas polícias, sendo ativadas 12 viaturas além do grupamento do GETAM.

Área de atuação

O 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM), sediado em Estância, está composto por três Companhias ordinárias que atendem, no total, as demandas de policiamento ostensivo de oito municípios do litoral sul sergipano. São eles: Estância, Arauá, Boquim, Salgado, Santa Luzia do Itanhy, Umbaúba, Indiaroba e Pedrinhas. Além da Ronda Maria da Penha, que atende demanda específica de mulheres em situação de violência doméstica na cidade de Estância e o GETAM – Grupamento Especializado Tático de Motos.

Contatos do 6º BPMSE

Telefone: (79) 3522-2358 (Ajudância) / 99191- 4063 (Supervisor)

Horário de funcionamento

Expediente administrativo: 07h00 às 13h00

Expediente operacional: 24 horas

Ronda Maria da Penha

Tel: (79) 99191-4659

GETAM – 6º BPM

Tel. (79) 99191-4638

Por: Washington Reis I SERGIPE REPÓRTER

Reprodução programa Dia a Dia Notícias I Marazul FM 22/04/2021

Foto: Arquivo Pessoal I Major Lucas

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?