Sergipe Repórter

Comissão da OEA condena morte de garoto de 11 anos em Canindé (SE)

Órgão internacional pede apuração com ‘diligência e penalidades aos responsáveis’

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), órgão vinculado à Organização dos Estados Americanos (OEA), condenou a morte do sergipano Vitor da Silva Santos, de 11 anos. O garoto foi baleado nas costas durante um suposto confronto entre policiais militares e traficantes no bairro Olaria, em Canindé de São Francisco, no alto sertão sergipano, no dia 23 de maio.

Em nota publicada em seu perfil oficial no twitter, a CIDH pede que a ação que levou à morte de Vitor seja investigada com empenho para elucidação dos fatos e responsabilização dos culpados. 

“A CIDH insta o Estado do Brasil a investigar os fatos com a devida diligência e impor as penalidades aos responsáveis; bem como indenizar as vítimas e familiares. Também a adotar medidas para prevenir a violência contra crianças, adolescentes e afrodescendentes”, declarou a Comissão.

Nesta terça-feira (2), o F5News mostrou que o laudo pericial do Instituto Médico Legal (IML) revelou que Vitor foi morto com disparos que o acertaram pelas costas na região abdominal. 

A ação ocorreu no bairro Olaria, conhecido pelo intenso comércio ilegal de entorpecentes, durante uma troca de tiros entre traficantes e policiais militares. Segundo a PM, a guarnição foi ao local para averiguar a denúncia de uma suposta ocorrência de disparos de arma de fogo.

A Corregedoria da Polícia Militar ainda não se pronunciou sobre o assunto. Os militares envolvidos continuam no exercício da atividade.

Segundo a assessoria de imprensa da Corporação, “a apuração dos fatos está sendo realizada pela Polícia Civil, não existe nenhuma suspeita ainda se os policiais militares estão envolvidos ou não, e somente a apuração com as provas periciais que irá definir quem de fato está envolvido”. 

Com informações do portal F5 NEWS

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?