Sergipe Repórter

Corrida Cidade de Aracaju supera a marca de 5 mil atletas. Pernambucano é o campeão e João Marcos coloca Sergipe de volta ao pódio depois de 7 anos

Atletas do Brasil inteiro participaram na tarde deste sábado (26) da maior competição de rua do Nordeste, a 37ª Corrida Cidade de Aracaju, uma prova de resistência, otimismo e superação. Correr 24 quilômetros entre a cidade mãe de Sergipe, São Cristóvão até a capital sergipana Aracaju não é para qualquer um e a São Cri, cri, assim como é conhecida pelos sergipanos é uma das provas mais dolorosas do país por conta de seu trajeto, clima e muitas subidas.

Mais de 5.000 atletas do Oiapoque ao Chuí se inscreveram nas provas de 5, 10 e 24 quilômetros. Tem que ter mesmo muito preparo físico, alimentação equilibrada e preparo emocional porque os desafios são enormes e muitos atletas chegaram… mais daquele jeito, ‘no limite dos limites’. Teve deles que chegaram com câimbras, outros que vomitaram e outros que caíram mesmo. Tudo isso faz parte do cenário esportivo daquele que busca uma boa colocação no lugar mais alto do pódio.

Por falar em pódio olha só quem salvou os sergipanos de não subir no geral. O atleta João Marcos que vem dominando as provas de Sergipe chegou em 5º lugar entreo os atletas de outros estados brasileiros e o 1º entre os seus conterrâneos.

Com a boa colocação no geral o atleta de São Cristóvão João Marcos coloca Sergipe de volta ao topo após 7 anos. Nos anos anteriores somente atletas de outros estados subiram ao pódio dos 24 km na classificação geral masculino. Na foto o atleta recebe o troféu das mãos da vice-prefeita Katarina Feitoza. Em 2015 Alan Bezerra foi o 3º geral na categoria elite com o tempo de 1h19m40s, na epóca a prova tinha 1 km a mais, 25 km.

João Marcos vem fazendo história como atleta de Sergipe também em outros estados como Bahia e Alagoas aonde já deixou a sua marca. Ainda jovem ele percorreu os 24 km ditando um ritmo forte mais mantendo o equilíbrio emocional e superando cada ladeira e o calor arretado da grande Aracaju.

João Bebe Água

O atleta de São Cristóvão conhece bem o seu território e sabe a melhor hora de dar aquela acelerada ou até diminuir o ritmo sem ficar a baixo de sua média. Atleta que tem boas passadas e que vai em busca de sempre está entre os primeiros colocados gerais nas provas de rua. João Bebe Água é o apelido da rodovia estadual que corta todo o municipio de São Cristóvão até a divisa com a capital Aracaju.

Corrida dos beijos e abraços, eita saudade, como foi bom reencontrar os velhos amigos.

Muitos atletas também mataram a saudade de abraçar e beijar os velhos e novos amigos, foi a corrida da amizade, da diversidade e também da superação após um século de vida.

Dona Maria, 101 anos correu os 5 km da prova ao lado do seu fiho seu Valdelino, fato inédito na corrida e foi de passinho e passinho que ela chegou feliz e agradecida a Deus pela conquista. A medalha não foi de pódio mais foi a medalha da vida que ficará para sempre lembrada na vida dos jovens e da família de dona Maria. Uma medalha para ficar na história e ser colocada como vitrine, em exposição na sua casa. Parabéns Dona Maria.

Muitos casais roubaram a cena e na chegada  eram beijos e abraços, não é esses beijinhos não viu. Beijão mesmo de tirar o folego, e até o prefeito Edvaldo Nogueira entrou no ritmo com a primeira-dama Donusa Silva e na largada beijou a esposa desejando assim boa prova. O bom das corridas é isso. Muita cor, sem preconceito, muita alegria e um único objetivo, chegar.

Edjane Messias, atleta veterana da Equipe Estância Runners destacou que fez um grande preparativo com a equipe para participar da prova.

“Desde o inicio do ano que nossa equipe vem treinando duro para a Corrida Cidade de Aracaju, fizemos até uniformes edição especial ao nosso ex-atleta Agnaldo dos Santos, que é esse que voces estão vendo, viemos particpar para superar cada km desta importante corrida, já perdemos a conta de quantas edições participamos e foi tudo muito bonito, as pessoas quando passei no km 10 da prova no Eduardo Gomes elas gritavam, torciam e aqueli nos impulsinova para mais longe, a corrida foi nota dez e nossa equipe também, a equipe H7 que deu um grande apoio”. Parabenizou a atleta de Estância.

A Prefeitura de Aracaju, o prefeito Edvaldo Nogueira e toda sua equipe também fizeram uma boa prova, bem organizada da largada a chegada, o povo foram às ruas prestigiarem de perto os protagonistas desta importante competição.

O primeiro a cruzar a linha de chegada, na Praça Inácio Barbosa, foi Jackson Souza, que competiu na categoria masculino 5 km.

Luiza Andreza, 17 anos, que competiu na categoria juvenil, foi a primeira mulher a completar o percurso de 5 km.

Corredora desde 1997, Maria Gilda Antunes, 47 anos, foi a primeira Pessoa com Deficiência (PCD) a concluir a prova.

Tarcísio Alves, 16 anos, foi o primeiro colocado na categoria cadeirante.

Com apenas 15 anos, Clara de Jesus, de Alagoinhas, Bahia, foi a vencedora na categoria juvenil do trajeto de 5 km.

Morador de Garanhuns, Pernambuco, Marcos Antônio veio competir pela 10ª vez na Corrida Cidade de Aracaju e conseguiu o feito de ser o primeiro lugar masculino no percurso de 10 km.

“Já fui três vezes campeão, três vezes vice e três vezes terceiro lugar na corrida de 24 km. Me preparei mais uma vez para a prova mais longa, mas na quinta-feira senti um desconforto na panturrilha e decidi correr os 10 km. E agradeço a Deus por conseguir chegar em primeiro lugar”, comemora.

Jeane Barreto dos Santos, de Santo Antônio de Jesus, na Bahia, conquistou o primeiro lugar na categoria feminino dos 10 km.

Foi saindo para treinar ainda de madrugada, conciliando a preparação com a rotina de trabalho, que Jeferson dos Santos conseguiu chegar em primeiro lugar na categoria servidor, na prova de 10 km.

O campeão dos 24 km

Vencedor da edição 2015, Justino da Silva, 36 anos, natural de Dormentes, conseguiu mais uma vez o feito de ser o primeiro a realizar o trajeto de 24 km, cruzando a fronteira de São Cristóvão e chegando ao destino final, às margens do Rio Sergipe.

Justino, que vem de uma sequência de muitas vitórias, sendo campeão e recordista da Maratona do Rio de Janeiro em 2021, considera que a prova de 24 km da Corrida Cidade de Aracaju é uma das mais difíceis do Nordeste e do Brasil.

Mirela Saturnino, vencedora nos 24 KM

A maratonista pernambucana Mirela Saturnino, um dos principais nomes do atletismo nacional com mais de 450 troféus e 350 medalhas, foi a primeira mulher a completar o trajeto de 24 km.

A Corrida Cidade de Aracaju voltou a tomar as ruas da capital sergipana após dois anos suspensa, por causa da pandemia, que faz parte da programação do aniversário da cidade e relembra a mudança da capital de São Cristóvão para Aracaju.

Sérgio, secretário de esportes comentou que é uma emoção muito grande ver as ruas tomadas por competidores e pelos aracajuanos que acompanham a prova ao longo do trajeto. “Este ano tivemos o recorde de cinco mil inscritos, sendo cerca de mil atletas de fora. Nós trabalhamos muito no planejamento e na organização, temos 1.110 pessoas atuando diretamente no evento, para garantir o suporte na hidratação, segurança, trânsito, premiação, transporte dos atletas e entrega de kits”, relatou.

E quem foram os dez melhores sergipanos na prova de 24 km?

João Marcos foi o primeiro sergipano a romper a faixa de chegada, seguido de Jhonny, Jonas, Ozeias, Alan Bezerra, Renisson, Galego, Diego, Fábio e o velhinho Maradonna que pensou em se aposentar mais com tanto incentivo e quase um mês sem treinar garantiu o 10º lugar.

Curiosidade

Você sabia que nesta edição da Corrida Cidade de Aracaju, mais de 30 nomes José foram inscritos na prova. Haja José em uma corrida só. José Andreson, José Domingos, José Augusto, José Evangelista, José Nascimento, José Alves, José Paulo entre outros, sem contar os sobrenomes. Já da pra fazer uma corrida de São José.

 

Fotos: Washington Reis e Laiane Nascimento I SERGIPE REPÓRTER

Related Articles

Posso ajudar?