Sergipe Repórter

Eleições 2022: André Moura e Rogério Carvalho dão a largada

O velho e surrado discurso de que “não é o momento de se falar sobre política e sobre eleições”, proferido por 11 entre 10 políticos sergipanos, na verdade é apenas uma figura de linguagem utilizada pelos pretendentes aos cargos em disputa no ano que vem para parecerem “desapegados” do poder e coisa e tal.

É lógico que, para a população, de fato não há o menor interesse pelas eleições do ano que vem. Mas, para os políticos, não se fala em outra coisa, especialmente nos bastidores e nas conversas que esses mesmos pretendentes têm tido com lideranças, prefeitos, vereadores, deputados e afins. E, dentre todos, dois se destacam: o ex-deputado federal André Moura, presidente do PSC sergipano, e o senador Rogério Carvalho (PT). E mesmo que, da boca deles, não saiam declarações afirmativas, talvez seja a forma mais às claras com que os dois tratam as eleições do ano que vêm que tem sido o que os tem deixado em maior destaque nesse momento. Vejamos o caso do senador Rogério Carvalho: ele não fala que será candidato a governador no ano que vem. Mas também não perde uma oportunidade de estar ao lado do ex-presidente Lula, cuja possibilidade de uma candidatura a presidente em 2022 assanha a militância petista por todo o País, não sendo diferente em Sergipe. Assim, estar ao lado de Lula é, em última análise, uma afirmação bastante objetiva de que intenciona ser candidato, por parte de Rogério. Além disso, a estratégia do petista passa por um não confrontamento, ao menos nesse instante, com o governador Belivaldo Chagas (PSD), até mesmo para que não haja um rompimento entre o PT e o governo faltando ainda tanto tempo para as eleições, uma vez que o partido ainda tem espaços na administração estadual, sendo a ex-deputada Conceição Vieira, à frente da Fundação de Cultura Aperipê (Funcap), o nome mais visível dentre outros. Já André Moura também não diz que quer ser candidato a senador no ano que vem. Bem como também não se posiciona como candidato a deputado federal. Quer dizer, André não faz, ele próprio, esses pronunciamentos públicos, mas não perde a oportunidade de estar em situações em que essas possibilidades possam ser aventadas. Um exemplo clássico dessa sua estratégia: no último sábado, 8, a pretexto de participar da inauguração de pavimentações de ruas em Estância, cujos recursos foram oriundos de suas emendas quando de seu último mandato como deputado federal, André Moura esteve ao lado do prefeito estanciano, Gilson Andrade (PSD), que, sem nenhuma cerimônia, lançou André como um forte candidato ao Senado no ano que vem. Além disso, as movimentações constantes dele em direção ao governo de Belivaldo acabam sendo sinais claros de que, caso não desenvolva as condições estruturais para uma candidatura de senador, André vê com bons olhos a busca por uma vaga na Câmara dos Deputados, mas que, para isso, precisaria estar em uma estrutura política que, atualmente, a oposição não dispõe em Sergipe. Logo, estar mais próximo da base governista viabilizaria a busca pelo novo mandato em Brasília, né isso? Para a coluna, embora os dois, André e Rogério, estejam em momento de maior visibilidade e destaque por conta das estratégias que colocam em prática, será preciso, leitor e leitora, ver se, nos próximos meses, a população sergipana manifestará interesse efetivo pelas próximas eleições. Porque, para além da frieza normal pela distância temporal para o pleito, em 2022 teremos os rescaldos da pandemia de Covid-19 como componente inédito em termos eleitorais. Assim, mais do que o voto puro e simples, cabe a todos os políticos, inclusos André Moura e Rogério Carvalho, lutarem por uma coisa muito difícil de quantificar e qualificar agora: o bom humor das pessoas em relação aos políticos. Simples assim!

Fala, Eduardo!

O presidente do PSDB Sergipe, o médico Eduardo Amorim, reafirmou sua pretensão de disputar o Senado em 2022. A declaração foi dada durante entrevista aos radialistas Jairo Alves e Cláudio Leite, na Rádio Cultura AM, nesta segunda-feira, 10. O ex-senador destacou ainda sua atuação parlamentar em prol da Cultura e do Canal de Xingó, além de cobrar a construção do Hospital do Câncer de Sergipe e defender um legado para a Saúde pós-pandemia.

Fala, Eduardo! 2

O presidente do PSDB em Sergipe explicou que sua pré-candidatura a senador atende a um pedido da Executiva Nacional da sigla. “O partido tem cobrado muito e eu aceitei o desafio. Estou pré-candidato ao Senado. Muitos dizem que é difícil para quem não está no governo, mas é preciso lembrar que quem realmente tem o poder de escolha é o povo. Estou pronto e seguirei atuando para fortalecer o projeto, mas sempre avaliando o cenário”, afirmou.

Fala, Eduardo! 3

Questionado sobre apoio a possíveis candidaturas ao Governo do Estado, o ex-senador disse que ainda é cedo para uma definição, mas manifestou um possível caminho. “O nome que eu defendo para ser o candidato a governador pelo bloco é o do ex-prefeito Valmir de Francisquinho, caso ele tenha interesse em disputar o cargo. Seguiremos dialogando com o grupo para definição”, salientou.

Movimentos lagartenses

O militante do Cidadania e ex-vereador de Lagarto, Itamar Santana, mandou informação ao colunista de que o partido, para o ano que vem, especialmente na maior cidade do Centro Sul sergipano, já está com o martelo batido para a candidatura do vereador Josivaldo da Equoterapia à deputado estadual e do próprio Itamar Santana a deputado federal. “O movimento iniciado com as candidaturas de Nininho da Bolo Bom a prefeito e de Iara Fukano a vice em 2020 seguirá forte em 2022”, afirma Itamar.

FRASE

“Defendo para ser o candidato a governador pelo bloco o ex-prefeito Valmir de Francisquinho”

Eduardo Amorim, ex-senador

Sobre suas expectativas para as eleições de 2022

Fonte: AJN1 I Correio de Sergipe I Anderson Christian

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?