Sergipe Repórter

Em entrevista a Marazul fm, Georlize Teles fala de seu amor por Estância, de sua experiência como candidata a prefeita de Aracaju e do legado de João Alves

Filiada ao partido dos democratas, um dos maiores partidos do país. Primeira mulher a exercer o cargo de Secretária de Segurança Pública em Sergipe, Dra Georlize Telles, concedeu na tarde desta terça-feira (01), entrevista por telefone ao programa Microfonia da rádio Marazul fm 104,9 de Estância apresentando por Dominguinhos Machado.

Durante a entrevista ela comentou sobre a sua experiência como candidata a prefeita de Aracaju e falou do legado deixado pelo ex-governador João Alves. Georlize também falou de seu amor por Estância.

Entrevista

Dominguinhos: Como foi a experiência de ser candidata à prefeita de nossa capital? A senhora já tinha disputado um cargo publico?

Georlize Telles: “Fui candidata à vereadora em 2004, fui muito bem votada com 2.170 votos – Como o democratas em Sergipe infelizmente ficou muito sentido e fragilizado com a perca de João acabei assumindo a candidatura – Não havia essa pretensão inicial, tanto que foi nos últimos dias que decidir deixar meu cargo de Secretária Municipal da Defesa Social e Cidadania em Estância para homologar a minha candidatura à prefeita de Aracaju. Fiz o que era possível dentro do que mi propus a fazer e amadureci muito minha experiência politica durante as eleições municipais 2020”.

“Nessas eleições tive uma experiência enorme de ouvir de cada aracajuano seus anseios e principalmente daqueles que necessitam do Poder Público Municipal no tocante aos serviços básicos como o de Assistência Social, Segurança e Transporte Público”.

Dominguinhos: A senhora fez uma campanha bonita. Qual a grande lição e o grande aprendizado nas eleições municipais de Aracaju em meio à pandemia?

Georlize Telles: “É preciso para uma campanha majoritária, que possamos ter uma estrutura maior e eu só tinha Carlos Machado que estava tomando conta dos outros 74 municípios e fiquei um pouco solitária nessa caminhada – Durante todo o processo de campanha, vi uma população muito carente querendo ser ouvida, ser assistida – Nessas andanças, podemos perceber a angustia das pessoas, o socorro dos mais necessitados – É preciso uma reflexão muito profunda – Acho que o nosso processo cultural levou a população a não gostar de politica, a não querer se envolver – Foi também um amadurecimento politico que eu não tinha”.

Dominguinhos: No segundo turno porque o DEM decidiu apoiar a candidatura do prefeito Edvaldo Nogueira?

Geroelize Telles: “O DEM, é um grupo que graças a Deus hoje discute, ouve, dialoga e que valoriza a sigla democrática e foi decisivo ouvir a Senadora Maria do Carmo que está passando por um momento de muita dor e ela me disse uma coisa… que João Alves nunca foi neutro, a minha posição é o que o democratas apoie Edvaldo e assim seguimos”.

Dominguinhos: O DEM participará da gestão de Edvaldo Nogueira?

Georlize Telles: “Não pautamos esse acordo, não houve essas exigências. Uma coisa que prezo na minha vida pessoal é a lealdade e que eu estarei olhando nos olhos do prefeito cobrando as pautas que defendi durante a minha campanha em respeito ao povo aracajuano – Para isso não preciso está dentro da gestão – Vou está cobrando independente de qualquer coisa”.

Dominguinhos: Como foi e o que significa para o DEM o passamento do ex-governador João Alves?

Georlize Telles: “Tenho quatro dias estado com dor de cabeça porque ao mesmo tempo em que sentia a dor da perca estava à frente da organização da recepção as homenagens a Dr João. Construir com João Alves uma relação de muito carinho, afeto e respeito. Tivemos mais fora do poder do que no poder, mais fora do poder essa amizade se fortalecia. Foi muito duro pra mim ter que coordenar as homenagens a João, mais foi com muito amor que cumprimos nossa missão. João Alves pensou de mais em Sergipe, ele travou grandes lutas em prol de nosso estado. O homem ‘Chapéu de Couro’, ‘João da Água’ que construiu pontes, forrodromos, o maior hospital de Sergipe e os grandes feitos no sertão. João para mim será sempre eterno e como narrou um cronista.. “Se a gente tirar as obras de João do mapa de Sergipe, vai ficar um oco, vai ficar faltando muito e a gente deve  muito isso”.

Dominguinhos: Para quem fica o legado de João Alves? Retorna para Estância?

“Eu sinceramente não sei se alguém vai levar esse legado, isso é uma decisão muito da família, a única coisa que posso dizer é que o legado de João Alves está escrito na história. Eu não ousaria a levantar a bandeira deste legado, não sou herdeira desse legado, sou defensora e defenderei a honra e o legado de João por onde passar”.

Hoje sou delegada de trânsito aqui em Aracaju e já me apresentei.

“Eu saio de Estância, mais Estância não sai de mim”. Brincou Geo.

Estância está no meu coração, gosto muito dessa importante cidade que me acolheu e me tornou uma Estanciana. Amei contribuir para a gestão do prefeito Gilson Andrade, tenho um carinho imenso por esse povo, tendo recebido as duas maiores comendas do Município. Fui muito bem recebida por toda a gestão administrada pelo Dr. Gilson Andrade, atual prefeito e reeleito.

Em Estância, no comando da Secretaria de Defesa Social e Cidadania, pude desenvolver relevantes projetos, a exemplo da criação da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor – Procon. Estância se tornou o primeiro Município do interior do Estado a ter um Procon. Desenvolvemos também na pasta atividades relacionadas a Defesa Civil, a SMTT, trabalhamos com ações que também efetivaram o  exercício da cidadania, a exemplo, na Guarda Municipal.

Por fim, agradeço ao Fábio Francão. Primeiro amigo que fiz em Estância, vou amar sempre Estância, a terra que fez do amor a sua lei. Concluiu Geo.

Falando um pouco sobre Georlize Telles

Georlize Oliveira Costa Teles é formada em Direito desde 1991 pela Universidade Federal de Sergipe – UFS – e tem especializações em Gestão Pública pela Fundação Getúlio Vargas – FGV; Gestão Estratégica em Segurança e Mediação de Conflito.

Ela nasceu em 19 de janeiro de 1967, na cidade de Major Izidoro, Alagoas. Exerceu a titularidade em várias Delegacias Policiais do Estado, como a de Homicídios, Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente, Delegacia Especial de Turismo e Delegacia Especial de Proteção ao Consumidor.

Também foi coordenadora da 12ª Delegacia – a Plantonista; delegada especial de Proteção a Mulher; do Departamento de Atendimento a Grupos vulneráveis e da Delegacia de Trânsito; diretora da Coordenadoria de Polícia Civil da Capital de Sergipe; corregedora de Polícia Civil; diretora da Academia de Polícia Civil; membro do Corpo docente da Academia de Polícia; membro da Comissão que elaborou o Plano Estadual de Segurança Pública no ano de 2002 e da Comissão de Estudos Integrados para assuntos de segurança pública.

Georlize foi ainda, superintendente de Polícia Civil; diretora Administrativa e Financeira, secretária de Estado de Segurança Pública, secretária de Estado da Justiça, diretora de Segurança do Tribunal de Justiça de Sergipe, secretária da Defesa Social e Cidadania de Aracaju e secretária de Defesa Social de Cidadania de Estância.

Filha de Adauto Vieira Costa e de Joana Darc Oliveira Costa e é casada com o policial civil Júlio César Teles dos Santos, Georlize tem dois filhos – Júlio César Oliveira Costa Teles, 24 anos, e João Vitor Oliveira Teles, 22 anos.

Georlize Teles também tem curso e atuação como árbitra de futebol.

Por: Washington Reis I Foto: Ilustrativa I Programa Microfonia, Rádio Marazul FM de Estância.

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?