Sergipe Repórter

Empate com sabor de derrota, mesmo com o Boca fazendo corpo mole

Tourenses do Sertão, empate como sabor de derrota em partida movimentada no Estádio de Futebol Editon Oliveira da Silva em Nossa Senhora da Glória, entre as equipes do Atlético Gloriense e Boca Junior.

Com a equipe de Glória buscando o ataque, o primeiro tempo foi marcado pela “inhaca” (explico mais a frente) do Boca, que foi ofereceu perigo apenas uma vez ao goleiro Clésio Vaqueiro.

A equipe entrou em campo com algumas novidades, entre elas as voltas de Jean e Biro Biro como titulares. O primeiro nos primeiros minutos até tentou alguma coisa, mas sumiu na partida e acabou sendo substituído, já Biro Biro não conseguiu repetir a boa atuação do jogo anterior.

Já no segundo tempo a equipe do Boca voltou “mais disposta” e conseguiu nivelar o jogo, mas aos 46 do segundo tempo o zagueiro da equipe de Cristinápolis colocou a mão na bola (estranhamente) e o árbitro marcou acertadamente o pênalti.

Muribeca que tinha marcado da outra vez, assumiu a reponsabilidade, mas não viu o canto esquerdo aberto, que o goleiro tinha deixado intencionalmente (Dizendo faça Muri, eu tô a três meses sem salário).

O atacante não entendeu a boa vontade do goleiro e acabou chutando para fora.

EXPLICO AGORA

De acordo com informações, a equipe do Boca Junior estaria com três meses de salários atrasados e um fato chamou a atenção. Uma “maquininha” estava pagando acima de R$ 4,00 pela vitória do Atlético no primeiro tempo, mas ESTRANHAMENTE cancelaram os jogos.

No momento do pênalti é possível ver que o goleiro do Boca dá o canto esquerdo para Muribeca correr para o abraço, porem o atacante insistiu em bater no canto que sempre bate. Nesse momento, duas pessoas da comissão técnica do Boca que estava atrás do gol nem comemorou o pênalti perdido pela equipe adversária aos 49 minutos do segundo tempo.

O entendimento está com vocês, caros torcedores.

NOTAS

1 – Clézio (Partida segura, um susto apenas, nenhuma defesa difícil, 5,0)

2 – Talles (Primeiro tempo normal, mas no segundo se agigantou, 7,0)

3 – Alisson (Abusou da ligação direta, mas não comprometeu, 4,0)

4 – Thiago (Quase dava a paçoca no segundo tempo e estraga a bela partida que fazia, 4,0)

5 – Elisson (Melhor jogador em campo, o coração do time, 8,0)

6 – Maksuel (Foi bem hoje, 5,0)

7 – Biro-Biro (Não conseguiu repetir a atuação que fez quando entrou no segundo tempo contra o Dorense, 3,0)

8 – Ramalho ( As vezes ele parece ser mais lento que o normal, mas tem feito boas partidas, ontem não comprometeu, 4,0)

9 – Muribeca (Com o goleiro dizendo: “Faça”, não pode perder um pênalti daquele, precisa mudar de canto as vezes, 1,0)

10 – Matheus (Oscilou em muitos momentos da partida, 4,0)

11 – Jean (Não é pegação de pé, mas Jean precisa tratar o pé, errou praticamente tudo que tentou, 3,0)

ENTROU

13 – Kiev (Parecia que tinha entrado em outra partida, 3,0)

17 – Rayamerson (Não ajudou muito, 3,0)

Técnico: Carlos Alberto Dias, entrou com uma equipe diferente e com variação tática, mas não foi o suficiente para sair com a vitória que colocaria o time na briga, 5,0)

Próxima partida será contra a equipe queridinha da federação no sábado (17) , no Editon Oliveira da Silva.

FATO DECEPICIONANTE

Mais uma vez a torcida do Gaiolão foi impedida de assistir o jogo.

CLASSIFICAÇÃO
1 Itabaiana 18
2 Sergipe 9
3 Atlético Gloriense 5
4 Freipaulistano 5
5 América de Pedrinhas 1

 

*Com informações do site Sou de Sergipe

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?