Sergipe Repórter

Justiça condena acusados pela morte do empresário Adriano Teles

O julgamento dos três acusados pela morte do empresário Adriano Teles, de 37 anos, terminou na madrugada desta quarta-feira, 25, na 1ª Vara Criminal da Comarca de Tobias Barreto, com a condenação dos três réus por homicídio duplamente qualificado.

O Conselho de Sentença acatou a tese da acusação de que os três acusados foram responsáveis  pela morte de Adriano Teles em 2016.

Douglas Amado e Rafael de Aguiar, vulgo carroça, foram condenados a 19 anos e 3 meses de reclusão. Ranfley do Nascimento, apontando como autor dos disparos, foi condenado a 21 anos e 3 meses de prisão.

Todos deverão cumprir a pena em regime fechado e não poderão recorrer da sentença em liberdade.

O irmão da vítima, Arthur Teles, comemorou o resultado da sentença. “Foi um julgamento demorado e foi muito difícil ter que reviver tudo novamente, mas a justiça foi feita, graças a Deus”, afirma.

Relembre

O crime aconteceu no dia 20 de março de 2016 em um estabelecimento comercial no largo do Cruzeiro, em Tobias Barreto. A vítima, Adriano Teles, estava no local quando dois homens chegaram numa motocicleta e disparam várias vezes contra ele.

De acordo com a investigação policial, Rafael teria contratado os outros dois acusados para executar um desafeto, que seria seu adversário no tráfico de drogas da região. A investigação aponta que o assassinato foi uma vingança de grupos rivais do tráfico, e que a vítima, Adriano Teles, morreu por engano, provavelmente confundido por ter um biotipo parecido com a pessoa que deveria ser sido morta.

Por Karla Pinheiro

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?