Sergipe Repórter

Missa da Esperança encerra homenagens ao ex-governador João Alves Filho

Ato religioso, em igreja do conjunto Médici, é realizado pelo 7º dia da sua morte

Após as homenagens póstumas no Palácio Museu Olímpio Campos, na tarde desta segunda-feira (30), a urna com as cinzas do ex-governador João Alves Filho foi levada em cortejo pelas ruas da capital sergipana por volta das 17h. O cortejo seguiu para a Igreja Nossa Senhora Rainha do Mundo, localizada no Conjunto Médici, onde é celebrada a Missa da Esperança, pelo 7º dia da sua morte.

Desde que desembarcou em Aracaju, por volta as 11h, as cinzas do ex-governador têm feito cortejo por pontos importantes e icônicos das suas gestões na capital e chegou ao Palácio onde diversos sergipanos prestaram as últimas homenagens. No final da tarde, a Guarda de Honra da Polícia Militar deixou o Palácio Museu Olímpio Campos e conduziu a urna com as cinzas do ex-Governador até o carro do Corpo de Bombeiros. De lá, seguiram em comboio até a Igreja percorrendo ruas da capital. O trânsito em alguns trechos foi bloqueado para permitir a passagem com segurança.

Conforme programação, do Palácio passou pela Rua Itaporanga, as Avenidas Pedro Calazans, Hermes Fontes e Adélia Franco, pela Rua Humberto Porto Dória e por fim chegou na Avenida Lúcia Monteiro Sobral para a Igreja Nossa Senhora Rainha do Mundo. Algumas pessoas se reuniram em frente à igreja aguardando a chegada da urna com as cinzas do ex-governador e a receberam com aplausos.

Por volta das 18h, foi iniciada a cerimônia religiosa presidida pelo Arcebispo da Arquidiocese de Aracaju, Dom João José da Costa, em cocelebração com os padres Marcelo, José Lima, Alailson (pároco da Igreja) e Valtervan. O padre Valtervan foi confessor de João por mais de dez anos e fez a Homilia. A cantora Amorosa também faz homenagens durante a Missa. 

O ato religioso foi aberto, mas restrito a cem pessoas na área interna da igreja, observando a regra de distanciamento. Ao final das homenagens, as cinzas serão entregues à família e encerrada a programação. 

João Alves Filho sofreu uma parada cardíaca na quarta-feira (18) e recebeu os primeiros atendimentos ainda no apartamento em que morava com a senadora Maria do Carmo Alves. Ele acumulava um quadro avançado de Alzheimer, para o qual já recebia cuidados intensivos, em formato home care. O ex-governador deu entrada no Hospital Sírio Libanês apresentando um quadro de infecção pulmonar, que motivou a testagem para Covid-19. O resultado positivo para Covid foi conhecido na sexta-feira (20). A família, então, decidiu por cremar o corpo para que o ex-governador pudesse receber homenagens em Aracaju. Com uma história de vida pública reconhecida, João Alves Filho é considerado um visionário e um dos maiores líderes políticos de Sergipe, responsável por diversas obras que deixaram um legado de desenvolvimento para o estado.

Por F5 News I Foto: F5 News

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?