Operação cumpre mandados de prisão na PB para desarticular organização criminosa

Operação cumpre mandados de prisão na PB para desarticular organização criminosa

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Polícia Militar da Paraíba cumprem sete mandados de prisão, busca e apreensão e também coleta de material genético na segunda fase da Operação Flashback, nesta terça-feira (28), na Paraíba. Até o fim da manhã, quatro mandados de prisão foram cumpridos.

Um homem de 36 anos foi detido em casa, no bairro Alto das Populares, em Santa Rita. Na casa, também foi encontrado um adolescente de 15 anos que não era o alvo, mas estava com uma arma e tentou fugir. Quando foi levado para delegacia, segundo a polícia, ele disse que usou essa mesma arma em um homicídio que cometeu na cidade.

No presídio Silvio Porto, foram cumpridos mandados de prisão contra dois presidiários que já estavam detidos por tráfico e homicídio. Também foram feitas buscas na cela deles. Outro mandado foi cumprido em Sapé, contra um homem de 36 anos.

Além da Paraíba, a operação acontece também em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul, Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Sergipe Piauí. Ao todo, foram expedidos 212 mandados, distribuídos em 71 municípios, localizados em quatro regiões brasileiras. A região Nordeste é a que concentra o maior número de ações da operação, contabilizando sete estados e 179 mandados judiciais expedidos.

O objetivo principal da operação é desarticular a organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que tem base no Mato Grosso do Sul, de onde saem as ordens de justiçamento para todo Brasil. A facção criminosa comanda rebeliões, assaltos, sequestros, assassinatos e narcotráfico no país, desde 1993. Com hierarquia própria, os integrantes da facção que estão fora dos presídios obedecem a ordens dos líderes, que estão no sistema prisional e financiam o crime organizado.

A Operação Flashback II mobiliza uma Força-Tarefa articulada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, integrando órgãos federais a órgãos estaduais de diversas estados. O Ministério da Justiça e Segurança Pública, através da Secretaria de Operações Integradas (SEOPI), do Grupo Nacional de Combate as Organizações Criminosas (GNCOC) e Polícia Federal, atua em parceria com os GAECO’s (MP) de cada estado envolvido, articulando com órgãos da Segurança Pública.

Por G1 PB— Foto: Divulgação/PMPB

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by