Pandemia adia retorno do Pré-Caju; festa pode ser realizada no verão

Pandemia adia retorno do Pré-Caju; festa pode ser realizada no verão

O badalado retorno do Pré-Caju, que estava anunciado para outubro deste ano, será adiado em razão da pandemia da Covid-19. A organização do evento prefere não discutir novas datas nesse momento, mas confirma o interesse em retornar com a principal festa de blocos de Sergipe, em um momento de maior segurança.

Um dos primeiros a ser afetado pela pandemia da Covid-19, o setor de eventos tem ciência que será também um dos últimos ter permissão para voltar a funcionar. Em um cenário otimista, o empresário Fabiano Oliveira, diretor regional da Associação Brasileira dos Promotores de Evento (Abrape), acredita que no próximo verão as festas possam ser retomadas. “Primeiro a gente foca nesse momento de pandemia, pedindo a Deus e com muita fé em superar esse momento. Tudo dando certo, acreditamos que em outubro já teremos eventos menores, de nível cultural, como teatros e semelhantes. E a partir do verão, com o setor unido, poderemos retomar outros eventos com maior força, num laço grande com o trade turístico”, analisa.

O diretor da Abrape explica ainda que os filiados têm se reunido semanalmente para discutir o presente e o futuro do setor. Para Fabiano, muitas partes deverão andar juntas no pós-pandemia. “Os grandes eventos chegam a movimentar 70 setores da economia. Então precisamos andar de mãos dadas, trade turístico, gestão pública, e muitas frentes. Teremos que fazer um trabalho de divulgação grande, voltar a atrair com força os turistas da Bahia e quem sabe conseguimos fazer um retorno triunfal do Pré-Caju, na Orla da Atalaia, movimentando bares, hotéis reaquecendo o setor”, planeja Fabiano, reforçando que, nesse momento, o foco do setor é de superar a crise pandêmica.

Lives

Se o futuro é debatido com cautela, o presente do setor de eventos ganhou uma alternativa que mostrou grande potencial nesse momento de pandemia: as lives. “(As lives) abriram um leque grande de opções, os grandes artistas principalmente estão conseguindo viabilizar patrocínios e manter o contato com o seu público. Agora a gente entende que lá na frente, as pessoas ainda terão o apelo pelo presencial nos shows, pela interação, pela paquera”, pontua.

Por Ícaro Novaes / Portal Infonet

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by