PM que apontou a arma para rosto de colega policial continuará detido em prisão preventiva

PM que apontou a arma para rosto de colega policial continuará detido em prisão preventiva

A Justiça Militar decidiu neste sábado (5), durante audiência de custódia, manter preso o policial que apontou a arma para um colega, no Centro de São Paulo, nesta sexta-feira (4). A prisão em flagrante foi convertida em preventiva.

O PM foi preso por crime militar e violência contra superior qualificada pelo uso de arma, que é um crime militar inafiançável. Ele está preso no Presídio Militar Romão Gomes, na Zona Norte da capital.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram os dois policiais militares discutindo e um deles apontando a arma para o rosto do outro colega da corporação, na Rua Santa Ifigênia.

O motivo da briga foi o atraso de 5 minutos na troca de turno do almoço. De acordo com a polícia, o soldado que aponta a arma foi quem atrasou e a reação contra o colega, que é cabo, aconteceu quando ele foi informado que o atraso seria relatado ao comando superior.

O cabo também foi afastado do patrulhamento das ruas, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública.

Pessoas gravaram vídeos que mostram PMs discutindo e um deles apontando a arma em SP

O comando da PM classificou a atitude dos dois policiais como “gravíssima e repulsiva” e disse que a ameaça com arma em punho “viola frontalmente os valores fundamentais da Instituição, especialmente a disciplina, a hierarquia, o profissionalismo, a honra e a dignidade humana, exigindo assim punições severas, na medida de sua gravidade” (veja íntegra da nota abaixo).

Nas imagens compartilhadas nas redes sociais e aplicativos de mensagens de celular, os PMs usam máscaras e discutem. Em seguida, um deles aponta a arma na direção do rosto do colega da corporação, que empurra seu braço, afastando a arma.

PM aponta a arma para o rosto do colega da corporação, que reage. Caso ocorreu no Centro de São Paulo e foi gravado por pedestres; imagens circulam nas redes sociais — Foto: Reprodução/ Redes sociais

PM aponta a arma para o rosto do colega da corporação, que reage. Caso ocorreu no Centro de São Paulo e foi gravado por pedestres; imagens circulam nas redes sociais — Foto: Reprodução/ Redes sociais

Os vídeos mostram um dos PMs com a arma em punho o tempo todo, mas ele não atira. Pessoas que assistem e filmam a cena começam a gritar: “guerra de PM”. Outros policiais militares da equipe, que acompanham a briga, não intervêm e apenas observam.

Posteriormente o policial que havia apontado a arma aparece se afastando. Ele teria sido preso nesse momento pelos outros policiais.

Íntegra da nota da PM sobre o caso:

“A Polícia Militar esclarece que classifica como gravíssima e repulsiva a ocorrência do início da tarde desta sexta-feira (4), na região de Santa Ifigênia, no centro da Capital, onde um policial ameaça outro com arma em punho, em via pública. A atitude viola frontalmente os valores fundamentais da Instituição, especialmente a disciplina, a hierarquia, o profissionalismo, a honra e a dignidade humana, exigindo assim punições severas, na medida de sua gravidade. Por se tratar de crime militar, todas as circunstâncias em que os fatos se deram estão sendo apuradas pela autoridade competente, em sede de polícia judiciária militar. O autor da ameaça foi preso em flagrante delito pelo crime de ameaça (artigo 223 do Código Penal Militar) e violência contra superior qualificada pelo uso de arma (artigo 157 do Código Penal Militar) e será conduzido ao Presídio Militar Romão Gomes”.

Por G1 SP e TV Globo — São Paulo — Foto: Reprodução/Redes sociais

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by