Prefeitura de Estância confirma os quatro primeiros casos da COVID-19, seguidores comentam

Prefeitura de Estância confirma os quatro primeiros casos da COVID-19, seguidores comentam

Neste domingo (19), a Prefeitura de Estância confirmou os quatro primeiros casos de pacientes infectados pelo novo coronavírus.

O município que até o dia 17 de abril não havia registrado nenhum um caso, recebeu a notícia de quatro casos de uma só vez conforme nota pública a seguir:

NOTA PÚBLICA / PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTÂNCIA

A Prefeitura de Estância, por meio da equipe da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), recebeu por volta das 21 horas do sábado, 18, a confirmação do Laboratório Central (Lacen), que os quatro casos suspeitos em análise no município testaram positivo para o novo Coronavírus (Covid-19).

Informamos que o município tem seguido todas as medidas de prevenção para combater o avanço do coronavírus, medidas que estão de acordo com as diretrizes dos órgãos federais e estaduais de saúde.

Ainda esclarecemos que os pacientes não apresentam sintomas graves, e que estão cumprindo o isolamento domiciliar. Sendo três adultos com idade de 40, 42 e 66 anos. E uma criança de 2 anos. Além deles, seus familiares e pessoas que tiveram contato estão sendo acompanhados e monitorados pela equipe da Vigilância Epidemiológica, e que esse universo de pessoas monitoradas será ampliado.

Por fim, ressaltamos que a medida mais eficaz para conter a propagação do Covid-19 é o isolamento social. Assim, não saia de casa se não for extremamente necessário, evite aglomerações, faço uso da máscara, higienize com frequência as mãos e objetos tocados com frequência. Enfatizamos ainda que caso apresentem qualquer sintoma gripal devem entrar em contato com a Ouvidoria da Saúde pelos telefones 0800 079 0068 ou 99600-1214, e nos finais de semana procurar o Hospital Regional Dr. Jessé Fontes.

Estância, 19 de Abril de 2020.

Fonte: Secretaria Municipal da Saúde

 

A notícia que logo pela manhã se espalhou pela cidade, trouxe diversos comentários nas redes sociais, o radialista Luiz Carlos Dussantu’s descreve o seguinte texto em um grupo de whatsapp:

Logo ele fala que as pessoas já estão ciente do que devem fazer e que não precisam de tanto alvoroço para ir ao banco ou supermercados fazer compras.

Minha avó dizia: “nem 8 e nem 80”.

“É claro que as pessoas precisam pegar os recursos do governo no banco e fazerem compras, mas não precisam ficar “doidas”. Elas poderiam usar máscaras, (já está provado que cada um pode fazer a sua e vários materiais), mas não usam”.

Dussantu’s diz que mesmo a prefeitura fazendo a sua parte a população não obedece e ignoram as medidas.

“Elas poderiam manter o distanciamento seguro (+ ou – um metro de distância, um do outro), mas não mantêm mesmo a prefeitura tendo pintado o chão, marcando essa distância”.

Nesse trecho ele relembra que não há falta de informação, o que falta é respeito, educação e consciência cidadã.

“O vírus não está no ar e sim nas pessoas e objetos e o povo já está mais do que informado de como proceder para evitar contaminar e/ou evitar ser contaminados. Não falta informação: FALTA RESPEITO, EDUCAÇÃO E CONSCIÊNCIA CIDADÔ.

E diz (…) que, além disso, foi a confusão que o presidente Jair Bolsonaro e seus seguidores fizeram quando insistem em dizer que o problema não é grave:

“O que existe, além disso, é a confusão na população, provocada pelo próprio presidente da república e a maioria de seus seguidores, que insistem em dizer que o problema não é grave (“é só uma gripezinha”), ou que o vírus só mata os idosos e isso acaba confundindo e/ou estimulando às pessoas a não se resguardarem e ainda, o absurdo de afrontarem as medidas dos governos estaduais e municipais, nas ações de proteção individual e coletiva”.

Fala também dos quatro casos de covid-19

“Como sempre, Estância se destaca, pois enquanto apareceu um caso por vez nas cidades do interior, nós estreamos logo com quatro casos de uma só vez e o fim de semana ainda não acabou. A imprensa tem sido taxada por alguns de ser sensacionalista na divulgação dos casos”.

Finaliza fazendo um questionamento direcionado as autoridades de saúde de Estância e a população, seus ouvintes e deixa uma sugestão de pauta para seu programa desta segunda em uma emissora de rádio local.

“Pergunto: O que faço amanhã no rádio? Mostro a gravidade do que está acontecendo em nossa cidade a onde ainda podemos chegar? ou digo que é normal inevitável e que nada demais está acontecendo e digo: “vão pra rua, abram suas lojas e voltem às suas vidas normalmente, pois a economia é mais importante do que preservar a vida”? Aguardo sugestões”. Finalizou o radialista.

Já a nossa editora Clara Reis escreve o seguinte:

Já era de se esperar que Estância brevemente fosse receber essa confirmação. Temos que se lembrar de todos os aspectos que atravessam e que se concentram na cidade como a circulação de veículos de todo o País pelo nosso perímetro urbano BR-101, pelo acolhimento do povo da cidade, por ser uma cidade muito popular que transitam pessoas de vários municípios sergipanos sendo sua maior população nos dias de feiras livres. A cidade regional e capital do Sul Sergipano agora terá que redobrar as medidas de prevenção, tem que analisar os limites geográficos da cidade, pessoas que entram e saem sem serem monitorados, que circulam sem qualquer tipo de proteção e que transmitem o vírus sem mesmo saber que tem. Estava analisando todas as postagens e apesar das medidas de prevenção adotadas pelo município, muitas delas foram ignoradas, o povo circulando pela cidade e aglomeradas, filas de bancos superlotadas. Tudo isso favoreceu a entrada do coronavirus em Estância. Neste sábado ouvia atentamente o áudio de um homem de Indiaroba que contraiu o vírus e que inclusive afirmou que havia circulado pela cidade e que o mesmo até questionou a si mesmo quando e aonde foi infectado, ficou surpreso pela contaminação.

Até então Estância estava sem nenhum caso confirmado e bem assim foi à entrada do vírus no País, quando todos perceberam a gravidade da pandemia já era tarde, pois o covid-19 visitou o Brasil muito bem antes do que esperado pelas autoridades de saúde e como podemos diante das incertezas acreditar que em Estância não pode ter mais pessoas infectadas ou que contraiu o vírus aqui e transmitiu para suas cidades ou que vinheram de outras cidades e trouxeram para aqui? Que Deus nos proteja e que essa contagem termine por aqui, apesar de que tal vírus aparece com alguns dias instalando na pessoa alguns sintomas.

No Sul de Sergipe já tivemos a primeira morte confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde, deu-se em Itabaianinha e ainda ontem, o prefeito da Cidade de Indiaroba Adinaldo Santos também confirmou o primeiro caso. Se cada um de nós fizer a sua parte poderemos sim tentar impedir que o vírus se alastre e se propague como as chamas de um grande incêndio sem controle da situação. Escreveu Clara Reis.

Por: Washington Reis / SERGIPE REPÓRTER

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by