Sergipe Repórter

Preocupados com atitudes do prefeito feirantes de Estância farão reunião dia 9

Com esta atitude do gestor, que segundo alguns feirantes, ele não tem dado atenção aos seus pronunciamentos…

Desde que o prefeito de Estância, Gilson Andrade resolveu querer ‘consertar’ alguns pontos dos feirantes na feira livre, que a grande maioria desses trabalhadores não tem “dormido” com tranquilidade, até porque esses pequenos produtores herdaram dos seus antepassados, a sobrevivência de suas famílias através de suas banquinhas instaladas na feira livre deste município.

Barracas de roupas, verduras, bolsas, sapatos, são armadas diariamente na feira livre de Estância, garantindo emprego e renda para o município. Tem que organizar tem, agora é preciso muita cautela e diálogo por parte da prefeitura.

Este assunto tem repercutido na cidade e nos meios de comunicação através dos próprios feirantes, que não aceitam a decisão do prefeito sem antes ouvi-los. Também a imprensa local tem dado conotação à este problema, que, se não for feito um trabalho propício para a cidade e para os feirantes, poderá aumentar o número de desemprego no município.

Com esta atitude do gestor, que segundo alguns feirantes, ele não tem dado atenção aos seus pronunciamentos, por isso que classe vai se reunir na próxima terça-feira, 9, para elaborar um documento, reivindicando alguns reparos que a prefeitura deve e pode realizar na feira livre para o bem de todos.

A redação da Tribuna Cultural teve acesso a alguns itens de reivindicação, que os feirantes vão fazer ao prefeito Gilson Andrade, com o intuito de melhorar a feira livre de Estância.

Para o economista estanciano, José Carlos Oliveira, “a feira livre de Estância sempre foi um evento marcante na cidade: local de encontros, abastecimento da cidade e de municípios vizinhos, oportunidade aberta aos pequenos produtores, oportunidade de trabalho e de geração de renda para muitos, não só para os feirantes, mas para todos que ofereciam serviços complementares— como os que ajudavam a transportar os itens comprados pelos consumidores, motoristas, propagandistas, enfim, muita gente, muitos e muitos”.

José Carlos observa que, cada vez se descaracterizam a feira livre, não fazem protocolos de padrões mínimos de barracas e do nível sanitário e estético, mal cuidados, causando de certo modo um desconforto.

“Em pequenas cidades europeias, especialmente na França, as históricas feiras livres são ponto de atração para os habitantes, turistas e um qualificado meio de se fazer negócios e manter emprego e gerar renda, tudo muito organizado, limpo, gostoso para os frequentadores”, destacou.

O economista lamentou a situação da feira livre de Estância. “É uma pena não se ter feiras livres assim na nossa Estância, tão carente de atividades geradoras de renda e de oportunidades de trabalho com qualidade e de preservação da história do município”.

REIVINDICAÇÃO DOS FEIRANTES

1–    Saneamento básico – esgotos a céu aberto em grande parte das imediações da feira livre, apresentando mal cheiro;

2-    Montagem das barracas e bancas – há muito tempo as barracas e bancas vem sendo armadas de forma passiva, somente nos finais de semanas e também desmontadas no dia que se lavam a feira. De acordo com os feirantes, não é fácil para montar e desmontar centenas de barracas e bancas todos os dias, pois os desmontadores passam horas e mais horas fazendo esse serviço. Tem deles que saem as 22h e até 02h da madrugada nessa atividade, e isso é desumano para o trabalhador. Os feirantes pedem para o prefeito Gilson Andrade analisar essa situação com m ais respeito ao trabalhador;

3-    Barracas das frutas e verduras – os feirantes apontam que esses locais existem há muito tempo, e que, a prefeitura deveria colaborar na higienização desses pontos, disponibilizando até sacos plásticos e tonéis para quem negociam nessas áreas, assim manteriam limpos aqueles ambientes. E também organizar para que as mercadorias sejam utilizadas somente nas bancas e não acrescentar os cestos por conta do espaço;

4-Banheiros públicos dos Mercados da Farinha e Verduras – precisam ser restaurados e higienizados urgentemente;

5-Organização do trânsito – nos últimos anos, houve o grande aumento de veículos por dentro da feira livre.

São alguns pedidos de melhorias para a feira livre de Estância, que os feirantes vão fazer ao prefeito Gilson Andrade no dia da reunião.

Por Magno de Jesus I Redação A Tribuna Cultural I (Foto: Fábio Francão)

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?