Rodovias do Sul sergipano: Um caminho de problemas, acidentes, imprudências e descaso.

Rodovias do Sul sergipano: Um caminho de problemas, acidentes, imprudências e descaso.

Ponte sem iluminação, sinalização precária, buracos, matos misturadas com as imprudências, são esses os ingredientes que não poderiam existir nas rodovias do Sul sergipano que tem uma extensão importante para a indústria, economia e turismo.

Não só foi uma vitima dos inúmeros buracos nas rodovias do Sul de Sergipe, mais um de muitos que já sofreram com o descaso de um caminho cheio de problemas.

Mais um condutor foi vitima dos buracos espalhados no trecho entre os municípios de Pedrinhas e Boquim na Rodovia SE-160.

O motorista que conduzia um veiculo Voyage de cor prata da Cidade de Arauá, capotou após ter batido em um buraco, perdeu o controle de direção e foi parar no acostamento da rodovia. Outro acidente ocorreu no fim de semana na Rodovia Ayrton Senna SE-100 no Porto do Mato em Estância. Uma mulher perdeu o controle do veiculo após ter batido em um dos buracos da rodovia, o pneu estourou e o carro capotou por uma extensão de quase 50 metros.

Moradores contou que a manutenção na rodovia é uma promessa politica e que nunca foi realizada e que o trecho dessa rodovia como outras no Sul do Estado caiu no esquecimento do governo e do DER – Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária que é o órgão responsável pela manutenção das rodovias estaduais.

A ultima vez que a rodovia SE-160 recebeu manutenção foi no mês de abril de 2019, mais os serviços foram apenas de limpeza dos excessos de material na pista como roçagem da vegetação em torno das placas de sinalização, limpeza de canaletas e do acostamento. Os trabalhos que foram realizados são de rotina mais a rodovia em si falta muito mais.

As medidas de prevenção melhoraram as condições de visibilidade da malha viária mais os acidentes são inevitáveis quando o assunto são os inúmeros buracos espalhados na rodovia, misturada com a falta de manutenção e imprudências. Resultados que são transformados na dor daqueles que já foram vitimas dos problemas nas rodovias e nas tristes estáticas do próprio governo.

Quem dirige sabe o quanto é difícil passar por uma estrada que as condições são precárias, ainda mais quando se é surpreendido por animais na pista e os buracos ao longo das rodovias estaduais no Sul de Sergipe.

Animais soltos e escuridão

À noite a rodovia fica ainda mais perigosa porque não tem iluminação. Os moradores contam que é comum animas invadirem a pista.

De acordo com os motoristas, os animais ficam no canteiro se alimentando de capim e transitam de um lado a outro sobre a rodovia. Eles são atraídos pelo capim que não é cortado há muito tempo.

“Passo aqui todos os dias e tenho que enfrentar o perigo dessa rodovia cheia de buracos, animais que buscam se alimentar dos capins no acostamento e sinalização que não tem, sem contar que nós motoristas tem que calcular o centro da rodovia para não colidir com outro veiculo no sentido oposto”. Disse o caminhoneiro Gilberto Santos, Boquim.

Diversos são os problemas que se estende entre um município e outro a exemplo da falta de sinalização, marcação da pista, acostamento, iluminação em alguns trechos comunitários, buracos, pontes sem manutenção e animais.

Os desafios dos motoristas são grandes e o Estado apenas promessas.

Em um artigo publicado pela rede ALESE – Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe em julho deste ano diz que o governo investirá cerca de 500 milhões em recuperação de rodovias em Sergipe.

Confira o que diz o engenheiro rodoviário Ubirajara Barreto Santos, secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs).

Quanto a Rodovia SE-100, o secretário explica que morosidade das obras se deu por diversos fatores, havia problemas técnicos, administrativo e jurídicos, além de processos de indenizações. Salienta que um novo cronograma de pagamento das indenizações foi feito, como também, a regularização do reequilíbrio econômico financeiro, no que possibilitou a retomada dos serviços por parte da empresa que executa a obra. Ressalta que recentemente, em parte do trecho da obra na SE, obra parou por questão de recall nos tubos (defeito identificado pelo fabricante), sendo necessária a substituição. Rede Alese.

Região Sul

Para as rodovias região do Sul e Centro Sul de Sergipe, que corresponde aos  municípios de Tobias Barreto, Arauá, Poço verde, Lagarto, Riachão, entre outros, o secretário explicou que equipe de drenagem já começará a atuar na região de Tobias Barreto.  Disse que a reciclagem será iniciada no mês de agosto, quando as chuvas cessarem.

Investimentos – 500 milhões em recuperação de trechos

Ubirajara explicou que o Governo do Estado têm dois planos de investimentos para a recuperação dos trechos das rodovias. Inicialmente a Sedurbs, por meio de convênio com a Caixa Econômica Federal,  investirá exatos R$ 200 milhões para serem aplicados em 15 trechos de diversas partes de rodovias. Entre elas: Rodovias João Bebe  Água, Tobias Barreto, Riachão, Lagarto, Pedrinhas, Simão Dias,  Pião, BR 235 com entroncamento com a SE 100, Moita Bonita, Serra do Machadado, Ribeirópolis,  Nossa Senhora das Dores, Umbaúba, Itabaianinha, entre outros.

Rodovia da morte

Com tantos acidentes e frequentes na SE-160 os moradores já deram até nome a rodovia “rodovia da morte”. O trecho realmente é muito perigoso e é um verdadeiro caminho de problemas para os usuários que diariamente trafegam entre os municípios do Sul sergipano.

Outro trecho que está precisando urgente de recuperação asfáltica e outros reparos é a rodovia que interliga Umbaúba a Tobias Barreto via Itabaianinha “SE-290”.

Ponte Gilberto Amado, a maior ponte sobre rio do Nordeste sem iluminação

A ponte Gilberto Amado, inaugurada no dia 29 de janeiro de 2013 pela presidente Dilma Rousseff e o Governador Marcelo Deda (in memoriam), com 1.712 metros de extensão, liga os municípios de Estância à Indiaroba sendo um dos principais cartões postais do estado de Sergipe, encontra-se “nas escuras”. A obra custou para os cofres públicos a quantia de R$ 124 milhões, com recursos do Governo Federal e é a maior ponte sobre rio do Nordeste “o Piauí”.

“Parece que o governador não anda por esses lados aqui da região Sul de Sergipe, o caso é sério e ninguém toma providências”. Desabafou o morador Antônio Fonseca, 42 anos, morador do Abais.

Imprudências

A imprudência também é a grande aliada das rodovias esburacadas. Usar equipamento de segurança como o capacete e o sinto de segurança é quase impossível. A maioria dos condutores de carros e motocicletas nessa região ignoram as regras de segurança porque não há uma fiscalização eficaz nas rodovias. Motociclistas conduzindo motos sem capacete, com dois na garupa ou até mais e alguns que dirigem após tomar algumas cervejas já virou rotina.

Estrada do Abais

Nosso contato está a disposição do DER no telefone 99822-6922 caso queira pontuar algumas informações deste artigo ou mesmo dar explicações a população que cobram pelos seus direitos na região Sul de Sergipe.  

Por: Washington Reis / SERGIPE REPÓRTER (Foto: Divulgação)

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by