Sem abraços, sem velório: Raimundão do Bauduíno que lutava contra um câncer é sepultado em Estância

Sem abraços, sem velório: Raimundão do Bauduíno que lutava contra um câncer é sepultado em Estância

Morreu em Estância José Raimundo dos Santos, 48 anos “popular Raimundão” do Conjunto Bauduíno no Bairro Bomfim. Ele estava internado no Hospital Regional Dr Jessé Fontes em Estância e segundo a filha dele “Raimundo” lutava contra um câncer e faleceu em decorrência de ter sido infectado pelo corona vírus.

Ele estava internado desde ontem (quarta-feira 22) no Hospital Jessé onde foi intubado e na manhã desta sexta veio a falecer. Com mais uma vitima de coronavírus sobe para três, o número de mortes em Estância.

Nos últimos anos, Raimundo dedicou-se ao seu tratamento contra o câncer. Arrendou o bar para outra pessoa e trabalhou na feira livre de Estância como mototaxi. Trabalhador com muita seriedade, honestidade e dedicação, conseguiu superar os obstáculos da vida mais a sua saúde estava debilitada.

Áudio de um dos amigos de Raimundo

Turistas de outros municípios, empresários, amigos e familiares que tem como atração o Bar do Raimundão pelo seu excelente atendimento lamentaram a sua morte.

Em nota, um amigo lembra Raimundão como “um nobre homem”. “Íntegro, solidário e que será eternamente lembrado por todos os atos de sua boa “Dedicou muitas horas do seu tempo ao trabalho”. É uma grande perda como pessoa, homem, chefe de família e amigo”, lamenta George Santos.

“Hoje em pleno dia do abraço a gente se despede de longe do nosso querido amigo Raimundo, muito conhecido na cidade pelo seu carisma, seu sorriso e alegria! Hoje ficamos tristes e vazios pela enorme perda… E solidários a família que hoje enlutada sofre essa grande perda! Vai com Deus meu amigo e seja recebido por nosso Deus” Lorena Maia

Com a voz embargada, uma das filhas por telefone, diz não ter palavras para descrever o pai.

“Era muito cuidador, não só com a família, mas com todos”. “Estava ali, sempre amparando, sendo prestativo e bondoso. Um pai que cuidava de tudo e ajudava a todos conforme estivesse ao seu alcance”, lembra, exemplificando a filha. Ela disse ainda que a principal suspeita da causa da morte do pai foi por COVID-19.

“Queríamos que ficasse um pouquinho mais com a gente, mas Deus o quis do ladinho Dele, esse vírus acelerou a doença e ele foi infectado”, lamenta.

Em razão da pandemia da Covid-19, não houve velório. O sepultamento ocorreu na tarde desta sexta-feira (22) no Cemitério de Nossa Senhora da Piedade em Estância, em cerimônia restrita.

Nossa equipe do Sergipe Repórter que também é cliente do Bar do Raimundão lamentou essa grande perda.

“Nossos sentimentos à família. Deus lhes dê o conforto necessário para esse momento tão doloroso…Vá com Deus amigo. Seu legado será sempre lembrado” (Washington Reis).

Por: Washington Reis / SERGIPE REPÓRTER / Fotos redes sociais

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by