Sergipe Repórter

Sem nada a comemorar em Sergipe: Demissão em massa de Bombeiros Civis no aeroporto de Aracaju

O Sindicato já temia a demissão dos bombeiros no aeroporto da capital sergipana e mesmo diante de tantas lutas para impedir a injusta demissão em massa, todos os civis foram desligados.

O Sindicato dos Bombeiros Profissionais Civis do Estado de Sergipe (SindBomPC-SE) informou na noite deste sábado (1º) que 29 profissionais da área de Bombeiro Civil foram demitidos no último dia do mês de abril do Aeroporto Santa Maria, em Aracaju após a empresa administradora Aena Brasil contratar os Bombeiros Militares para substituir os civis em massa.

De acordo com o presidente do SindBomPC-SE, Charles Fontes, a empresa já vinha realizando um curso de capacitação para os bombeiros militares com o intuito de substituir os civis que ocupam o cargo desde o ano de 2014.

Em um artigo publicado no dia 16 de janeiro de 2021 no portal Infonet o presidente do sindicato disse o seguinte:

“Já protocolamos uma ação investigativa porque tudo está sendo feito sem nenhum esclarecimento por parte da empresa”, comenta. “O bombeiro militar que entrar nesse curso e for ocupar a vaga, além de estar exausto do serviço de plantão 24h, vai ter que prestar serviço na brigada do aeroporto que tem o regime civil, o que pode ser cansativo”, disse Charles.

O presidente destaca que, com toda a situação acontecendo, a sociedade também sairá perdendo.

“Os militares já têm a efetividade baixa para suprir as demandas da sociedade, então com esse serviço adicionado, a sociedade também será prejudicada”, pontua.

A reivindicação do sindicato é que não houvesse substituição dos civis efetivos na brigada do aeroporto pelos bombeiros militares. Charles Fontes menciona a importância da permanência dos civis na brigada ao citar que todos os efetivos possuem capacitação para exercer o cargo.

“Nós fomos treinados e certificados para resguardar todo e qualquer sinistro no aeroporto e aviões, pousos de emergência, prestar socorro, ocorrências de animais na pista de pouso, então a nossa reivindicação é de que a empresa mantenha como já está”, ressalta.

Ainda no artigo publicado pela Infonet, o CBMSE informou o seguinte:

Em nota, o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) informou que os cursos fazem parte da rotina dos bombeiros militares, visando a capacitação necessária para atender às mais diversas demandas da sociedade. Entre outros vários cursos previstos para este ano, está o de capacitação de incêndio em aeródromo.

Sobre a reivindicação dos civis, o CMBSE declarou que não havia possibilidade de posicionamento, porque é uma competência que não cabe a eles e que não podem dizer quem deve ou não deve atuar no aeroporto.

Já a Empresa Aena Brasil disse o seguinte:

A Aena Brasil esclareceu que, com a aproximação do encerramento do tempo de contrato atual, está iniciando as tratativas para que um novo contrato seja firmado. A empresa acrescentou que ainda não houve definição de qual entidade assumirá a nova gestão da brigada de bombeiros do Aeroporto Internacional de Aracaju – Santa Maria. A Aena Brasil reforçou seu compromisso com a segurança dos passageiros e a qualidade dos serviços prestados.

Por whatsapp conversamos com o presidente do sindicato Charles Fontes que disse o seguinte:

“Lutamos muito pela categoria e para que essas demissões não acontecessem infelizmente 29 pais de famílias foram desligados do aeroporto e em pleno dia do trabalho seus familiares recebem oficialmente seus trabalhadores sem trabalho”. Lamentou Charles.

Washington Reis I SERGIPE REPÓRTER I Foto: SindBomPC-SE

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?