Sergipe Repórter

Sergipe registra primeira morte por Influenza A H3N2, diz Secretaria de Estado da Saúde

Uma mulher de 36 anos, moradora de Aracaju, morreu por complicações provocadas pela Influenza A H3N2. A informação foi divulgada pela Secretaria de Saúde de Sergipe (SES), no início da tarde desta terça-feira (28), mas a morte aconteceu no último dia 20.

De acordo com a SES, a mulher era portadora de bronquite asmática. A morte dela está registrada no Alerta Epidemiológico divulgado pela secretaria, que detalha qual a situação do estado com relação a disseminação da Influenza.

Até essa segunda-feira (27), o Laboratório Central do Estado havia confirmado 257 casos, em 32 municípios. Quatro pessoas precisaram ser internadas por conta da doença, duas em Aracaju, uma em Tomar do Geru e uma em Itabaianinha.

Ainda segundo a SES, a maioria dos casos registrados no estado são de pessoas entre 20 e 29 anos. Elas representam 27,7% dos casos positivos até o momento.

Dirigentes dos Hospitais Regionais e de Unidades de Pronto Atendimento (UPAS) da Rede Pública se reuniram nesta terça-feira com o diretor de Vigilância em Saúde. Eles foram unânimes em apontar o aumento no volume de atendimento, ocasionado principalmente pelos casos de síndrome gripal, em alguns hospitais chegando a responder por 80% dos casos que têm chegado às portas de urgência.

De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde, Marco Aurélio Góes, como se está em uma Emergência de Saúde Pública Internacional (A pandemia de Covid-19), todas as amostras coletadas serão processadas para a Covid-19, e, nos casos negativos, para outros vírus respiratórios, incluindo o Influenza A H3N2

Por g1 SE — Foto: Ascom UFS/Arquivo

Related Articles

Posso ajudar?