Sergipe Repórter

Sociedade com empresários ligados ao Esportenet seria motivação de investigação contra Diego Costa

Nesta quinta-feira, 30, a Polícia Federal (PF) deflagrou a segunda etapa da Operação Distração, com o objetivo de obter provas para investigação que apura suposta prática de exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa envolvendo o site de apostas Esportenet, seus proprietários, operadores financeiros e financiador.

Além disso, entre os investigados está o jogador de futebol Diego Costa. Mas o que teria levado a PF a associá-lo à investigação? Com exclusividade, o Jornal da Fan apurou que Diego e seus familiares possuem sociedade em empresas do comércio varejista, a exemplo de óticas, com empresários ligados à rede de jogos de azar Esportenet.

Ainda de acordo com o que foi apurado pelo Jornal da Fan, amigos próximos de Diego Costa teriam declarado em depoimento prestado à PF que o jogador seria um compulsivo apostador desse tipo de jogo.

Vale ressaltar que, no Brasil, estabelecer ou explorar jogo de azar em lugar público ou acessível ao público é crime.

Related Articles

Abra aqui
Posso ajudar?