Turismo no litoral entre Sergipe e Bahia tem boa expectativa para fim de ano

Turismo no litoral entre Sergipe e Bahia tem boa expectativa para fim de ano

Sem programação de grandes festas e shows para o fim de ano, em razão da necessidade de se evitar multidões, por causa da pandemia da Covid-19, as pessoas já têm buscado outra forma de garantir o lazer nesse período.

O aluguel de casas de veraneio, resorts e hotéis, no litoral entre os estados de Sergipe e Bahia, tem sido uma opção bastante procurada pelas pessoas.

O cenário foi detalhado na tarde desta sexta-feira, 16, por Fausto Franco, secretário de Turismo da Bahia, em entrevista para a Fan Fm. Ele explicou que casas de veraneio no litoral Sul da Bahia, onde estão localizadas cidades como Porto Seguro, Arraial d’Ajuda e Trancoso, já não tem mais casas disponíveis para aluguel. Os hotéis, segundo o secretário, também já estão próximo do preenchimento das reservas para o fim de ano.

Secretário crê em final de ano de turismo forte entre estados (Foto: Arquivo pessoal)

No litoral norte, na Linha Verde, o secretário afirmou que a expectativa também está grande – e muito pela presença dos sergipanos.

“Só para ter uma ideia, no feriado de 12 de outubro, nós tivemos o maior fluxo no pedágio da Linha Verde entre Sergipe e Bahia. São pessoas viajando em família, outro tipo de turismo, procura por casas de veraneio. São pessoas com necessidade e vontade de sair de casa”, pontuou.

Segundo o secretário, a pandemia provocou grande impacto no turismo, que culminou com fechamento de empresas e demissões de funcionários, mas aos poucos o setor começa a se reerguer.

“Foram muitas empresas fechadas. A principal reclamação do empresário é que o recurso não chega lá na ponta, por causa da burocracia. A gente tem tentado oxigenar o empresário, para que esses recursos também cheguem aos funcionários e movimente o setor”, disse, acrescentando que o turismo tem potencial para puxar outros setores da economia.

Turismo de negócios em baixa

Um setor que deve ser reformulado, no entendimento de Franco, é o turismo de negócios. Ele explica que os eventos e reuniões por videoconferência, durante a pandemia, deram uma outra dinâmica ao mercado e vão provocar a redução de viagens com esse intuito.

“Tende a diminuir muito porque as empresas estão revendo essa política de comprar passagem na última hora, uma passagem que era mais cara. Os empresários vão deixar de viajar, o que deve gerar diminuição de voos, aumento do preço das passagens, mas, por outro lado, vai abrir caminhos para outras oportunidades”, explica.

Para Franco, a pandemia mostrou que uma pessoa, a depender do trabalho, pode cumprir expediente de qualquer lugar. “Algumas pessoas vão poder trabalhar de qualquer lugar. Da praia, do campo, de casa, desde que tenha internet à disposição. A qualidade de vida tende a melhorar muita em vários setores. A gente tem que aproveitar essas oportunidades e fazer muitos negócios”, finalizou o secretário.

Por | FAN FMFoto: Praiadoforte.org

administrator

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by