Sergipe Repórter

Veja quem são as seis pessoas que morreram em acidente de ônibus em GO

Três homens e três mulheres morreram em grave acidente ocorrido em Aparecida de Goiânia (GO). Familiares reconheceram os corpos

O trabalho de identificação das pessoas que morreram no acidente de ônibus ocorrido na madrugada de sexta-feira (24/12), em Aparecida de Goiânia, já conseguiu localizar o nome de todas elas. São seis pessoas: três homens e três mulheres. As vítimas estavam dentro do veículo que saiu de São Paulo com destino a Brasília, mas que acabou caindo numa ribanceira, nas margens da BR-153, na região metropolitana da capital.

O corpo da sexta vítima só foi encontrado na manhã deste sábado (25/12), no leito do córrego onde o ônibus caiu. A senhora Aparecida Ribeiro, de 63 anos, era dada como desaparecida, até então, e motivou buscas dos bombeiros no local do acidente.

A família de Aparecida viveu verdadeira peregrinação entre hospitais e Instituto Médico-Legal (IML), no decorrer dessa sexta-feira, em busca de informações. O nome dela não aparecia na relação de feridos, tampouco no rol de óbitos confirmados.

Com a descoberta do paradeiro do corpo dela, aumentou a quantidade de óbitos decorrentes do acidente. Até então, contabilizava-se cinco vítimas: três homens e duas mulheres. Todos os cadáveres foram levados para o IML de Aparecida de Goiânia.

Os mortos

  • O casal Maria Eunice Silva, de 67 anos, e Lourival José, de 74 anos. Eles eram de São Paulo;
  • Fabiana Tonussi Quirino Xavier, de 44 anos. Esposa de um militar, era moradora do Distrito Federal;
  • José Joaquim Macedo dos Santos, de 74 anos. Era morador do Gama (DF);
  • Ronaldo Reis, de 26 anos. Era natural do Piauí; e
  • Aparecida Ribeiro, de 63 anos. Família mora em Senador Canedo.

Identificação

A primeira identificação feita pelos técnicos do local foi do casal Maria Eunice Silva, de 67 anos, e Lourival José, de 74. Eles eram de São Paulo.

Outra vítima constatada foi o idoso José Joaquim Macedo dos Santos, de 74 anos, morador do Gama (DF). Ele foi reconhecido por familiares que estiveram no IML. O filho dele, Vanderlei Macedo, 39, contou ao Metrópoles que o pai tinha ido a Caldas Novas (GO) na quarta-feira (22/12) e que retornava para passar o Natal em casa.

“É um pai superamoroso, avô mais amoroso ainda. Ele fica com as minhas filhas quando estou trabalhando. Vai fazer muita falta”, disse Vanderlei.

Esposa de militar do DF

Fabiana Tonussi Quirino Xavier, de 44 anos, também faleceu no acidente. Ela era natural de Juiz de Fora (MG), mas vivia com a família em Brasília. O esposo é militar. Eles têm um filho pequeno.

O site Metrópoles apurou que o marido de Fabiana esteve no IML, nessa sexta, e fez o reconhecimento do corpo dela, bastante abalado. Um aspecto que ajudou na identificação foi a aliança de casamento. O nome do esposo estava gravado na aliança que ela mantinha no dedo.

O jovem Ronaldo Reis, de 26 anos, natural do Piauí, foi mais uma vítima confirmada. A reportagem entrou em contato com a Polícia Técnico-Científica (PTC) para saber como está o trâmite de liberação dos corpos e aguarda uma resposta.

Apesar do reconhecimento feito por familiares, o coordenador da PTC, Murilo Toscano, explica que é necessária a confirmação oficial da identidade.

Nessa sexta-feira, o gerente do Instituto de Criminalística de Goiás, Olegário Augusto, disse que a expectativa era que os corpos fossem liberados o mais rápido possível, mas, conforme acrescentou, havia possibilidade de demora no procedimento, devido à possibilidade de os parentes das vítimas serem provenientes de outros estados.

Terra Brasil Notícias

Related Articles

Posso ajudar?