Polícia Civil conclui investigação que apurava extorsão mediante sequestro e organização criminosa em Estância

Polícia Civil conclui investigação que apurava extorsão mediante sequestro e organização criminosa em Estância

Até o momento, dois homens foram presos, mas as investigações continuam

A Delegacia Regional de Estância realizou, após três meses de investigações, reuniu comprovação da autoria dos atos criminosos de um grupo organizado que cometeu crimes de extorsão mediante sequestro e organização criminosa no município estanciano e também em municípios ao sul do estado de Sergipe. A ação policial contou com apoio a Divisão de Repressão a Crimes Patrimoniais e do Denarc de Estância, em conjunto com o Cope e com apoio direto da Divisão de Inteligência (Dipol).

As investigações tiveram início após a comunicação de um sequestro no bairro Cidade Nova, em Estância. Um carro de cor branca havia parado na frente do estabelecimento da vítima, três homens encapuzados desceram do carro, a algemaram e a colocaram dentro do carro e seguiram o percurso com direção à linha verde. Informações sobre a vítima foram colhidas e diligências de campo foram iniciadas para angariar mais informações sobre o fato. A Dipol foi acionada para dar suporte às investigações.
Ainda no mesmo dia do ocorrido, os sequestradores entraram em contato por meio telefônico com a irmã da vítima, pedindo um resgate no valor de R$ 300 mil para soltá-la. Após diversas tentativas de negociações, os sequestradores enviaram um vídeo da vítima no cativeiro, a qual suplicava aos seus familiares que pagassem o resgate, temendo perder sua vida.

O sequestro se iniciou no dia 18 de agosto do corrente ano e, no dia 22 do mesmo mês, a vítima foi libertada do cativeiro viva, apresentando algumas escoriações no corpo, sob a condição de que livre, conseguisse o dinheiro para pagar aos sequestradores, no prazo de oito dias. “Foram dias de trabalhos intensos de investigação a fim de identificar o grupo criminoso e salvaguardar a vida da vítima sequestrada. Mas, finalmente, os membros da organização foram identificados e monitorados, possibilitando que fosse representado ao Poder Judiciário suas prisões, o que foi deferido”, detalhou o delegado Érico Xavier.

Segundo informações policiais, após os quatro membros do grupo criminoso serem presos, surgiu a comunicação da ocorrência de outro sequestro, dessa vez no município de Boquim, onde foram sequestrados dois moradores de uma comunidade cigana, por homens armados. A ação criminosa aconteceu da mesma forma que havia ocorrido com a vítima da cidade de Estância.

Contudo, na tarde do dia 03 de outubro de 2023, equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), com apoio da Delegacia Regional de Estância e da Dipol, em razão do monitoramento prévio do grupo criminoso, localizaram o cativeiro e libertaram duas vítimas que estavam sequestradas desde o dia 02 de outubro 2023, ocasião em que dois dos sequestrados reagiram à chegada dos policiais e, durante o confronto, foram atingidos e socorridos para o hospital, porém, não resistiram e foram a óbito.

Ao todo foram dados os cumprimentos aos mandados de prisão contra dois investigados, realizadas quatro buscas domiciliares e um terceiro investigado foi conduzido ao Cope para esclarecimentos, após cumprimento de ordem judicial de busca domiciliar.

“Mesmo com os investigados presos, as diligências continuaram, onde a vítima sequestrada em Estância foi levada para realizar reconhecimento dos locais em que esteve em cativeiro, tendo ela reconhecido o quarto onde esteve encarcerada, ao adentrar na mesma casa onde as vítimas do sequestro de Boquim também foram mantidas reclusas e, em seguida, liberadas, localizada no Povoado Terra Caída, município de Indiaroba. Além disso, também reconheceu a casa de um dos suspeitos localizada no Povoado Progresso, município de Arauá, como um segundo cativeiro que foi levada”, concluiu o delegado Renato Tavares.

Após terem sido colhidas provas suficientes da prática do delito e da autoria delitiva, o Inquérito Policial foi concluído com o indiciamento de dois investigados e, em seguida, remetido ao Poder Judiciário.

Fonte: SSP/SE – Foto: Washington Reis

Related Articles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *